Confira o que acontece no agronegócio

O que acontece durante a semana no agronegócio você acompanha aqui na Intertv Web.

O colunista Gustavo Batista traz toda semana na coluna “Agro Minuto”, o que no mundo do agronegócio. Acompanhem!

BALANÇO VACINAÇÃO FEBRE AFTOSA

A 2ª etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa alcançou mais de 98% do rebanho nacional. Cerca de 76 milhões de bovinos e bubalinos com até 2 anos de idade foram imunizados. O Brasil segue executando as ações para garantir o status de país livre da febre aftosa e ampliar as zonas livres de febre aftosa sem vacinação até 2026.

No ano passado, seis estados brasileiros – Acre, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, regiões do sul do Amazonas e do noroeste do Mato Grosso – como livres de febre aftosa sem vacinação. Santa Catarina já não realiza a vacinação há um tempo.

CRÉDITO RURAL

A contratação do crédito rural alcançou mais de R$ 147 bilhões em oito meses. O valor é 18% maior em relação a igual período da safra anterior. O bom desempenho tem como destaque os financiamentos contratados por produtores de maior porte e cooperativas.

Os recursos para investimento somaram R$ 47,33 bilhões (40%), R$ 78,64 bilhões (14%) para custeio, R$ 8,24 bilhões (1%) para industrialização e R$ 13,34 bilhões para comercialização, que teve redução de 3%.

A 2ª etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa alcançou mais de 98% do rebanho nacional
Foto: Governo Federal

EXPECTATIVA TRIGO EM SP

A Câmara Setorial de produção de trigo apontou estimativa de 340 mil toneladas e aumento de até 15% da área do grão no estado de São Paulo. Os bons números dependem principalmente do clima durante a safra.

SEGURO RURAL

A contratação de apólices de seguro rural mais que dobrou em 2020 alcançando 193 mil apólices em 13,7 milhões de hectares. As seguradoras pagaram no ano passado R$ 2,5 bilhões em indenizações aos produtores.

O produtor que tiver interesse em contratar o seguro rural deve procurar um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólice de seguro rural. Atualmente, 14 seguradoras estão habilitadas para operar no Brasil.

A Câmara Setorial de produção de trigo apontou estimativa de 340 mil toneladas e aumento de até 15% da área do grão no estado de São Paulo
Foto: Divulgação

CLIMA FEVEREIRO

O mês de fevereiro foi marcado pelo contraste no volume de chuvas entre as regiões agrícolas do país. Nas regiões Norte, Centro-Oeste e Sudeste os volumes de chuva chegaram aos 240 mm, enquanto no Nordeste foram registradas chuvas na faixa dos 90 mm, exceto pelos estados do Maranhão, Piauí e a região do Oeste da Bahia onde valores acumulados chegaram a 240 mm. Já na Região Sul foram registrados valores de até 120 mm.

Em virtude da chuva de fevereiro, o armazenamento hídrico oscilou no intervalo de 75 a 90% na maior parte do território brasileiro. Exceto em parte do Nordeste, onde houve restrição hídrica em virtude das altas taxas de evapotranspiração, as chuvas não foram suficientes para assegurar a umidade do solo em níveis acima de 15%. Por outro lado, na maior parte do Norte e Centro-Oeste o armazenamento hídrico foi superior a 75%; no Sudeste, os valores ficaram entre 30 e 75% da capacidade máxima de armazenamento do solo.

CLIMA X PRODUÇÃO DE CAFÉ

A estiagem que atingiu os cafezais brasileiros no segundo semestre de 2020 foram prejudiciais à safra atual e ainda causa preocupação aos produtores. Mesmo com a ocorrência de chuvas, os cafeicultores já começaram a notar a consolidação da quebra na safra projetada ainda no ano passado. Além disso, o grande volume de chuvas na segunda quinzena de fevereiro em Minas Gerais e Espírito Santo, causou erosão nas áreas produtoras de café e trouxe maior instabilidade às regiões.

CLIMA X SOJA

As condições das lavouras de soja melhoraram após um começo de temporada marcado pela irregularidade climática, que atrasou a semeadura e comprometeu o desempenho das variedades precoces. No Centro-Oeste, em especial no Mato Grosso, os produtores sofrem lentidão na colheita da cultura devido ao grande volume de chuvas. Na maioria das vezes a soja é colhida com grande dificuldade e com umidade acima do ideal. Caso as condições climáticas não melhorem e a velocidade de colheita continue aquém da média histórica, pode haver mais perdas de qualidade nas lavouras que estão prontas para colher.

CLIMA X MILHO

A cultura do milho no Paraná também preocupa os produtores, as lavouras tiveram atraso de chuva na semeadura da safra verão, influenciando também no atraso da semeadura do milho safrinha. Além disso, devido à umidade, os produtores que semearam na safra verão estão tendo problemas com cigarrinhas, o que pode prejudicar ainda mais a safra de milho no estado. Contudo, em São Paulo, mesmo com o ataque das cigarrinhas e a falta de água no começo de fevereiro, há expectativa de boa produtividade nas lavouras de milho. Já o milho no Mato Grosso deve sofrer com o atraso na semeadura, concentrando as operações no mês de março, que é um mês de produtividades relativamente mais baixas por causa da climatologia regional. Contudo, os produtores que conseguiram semear no mês de fevereiro devem garantir uma produtividade adequada.

CLIMA X CANA

O clima do mês de fevereiro não favoreceu os canaviais dos estados de São Paulo, Goiás e Minas Gerais, devido às chuvas próximas ou abaixo da média histórica, que junto a alta demanda hídrica, criaram condições de leve estresse hídrico. Porém nos estados, onde a demanda hídrica foi atendida, como no Paraná e Mato Grosso do Sul, a cana-de-açúcar manteve altas taxas de crescimento com expectativa de boas produtividades para esta safra.

O mês de fevereiro foi marcado pelo contraste no volume de chuvas entre as regiões agrícolas do país
Foto: Mobile Time

ENERGIA SOLAR

A Energia solar fotovoltaica ultrapassou 8 gigawatts no Brasil, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica. Desde 2012, a fonte já trouxe mais de R$ 40 bilhões em novos investimentos ao País e gerou mais de 240 mil empregos acumulados.

O Brasil possui 3,1 gigawatts (GW) de potência instalada em usinas solares fotovoltaicas, o equivalente a 1,7% da matriz elétrica do País.

Nove estados brasileiros se destacam na produção de energia solar: Nordeste (Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte), Sudeste (Minas Gerais e São Paulo) e Centro-Oeste (Tocantins).

PECUÁRIA DE LEITE SUSTENTÁVEL

Em parceria com a Embrapa, a Nestlé será pioneira no desenvolvimento do primeiro protocolo nacional para pecuária de leite de baixo carbono. A iniciativa envolve o desenvolvimento de guias e materiais com orientações para os pecuaristas, além de uma calculadora que mostrará o balanço de carbono equivalente das propriedades leiteiras em diferentes biomas e sistemas de produção. A parceria também prevê, ainda em 2021, um piloto inovador para desenvolver as primeiras fazendas para emissões zero carbono do país.

A Energia solar fotovoltaica ultrapassou 8 gigawatts no Brasil
Foto: Divulgação

PREÇO SACA DE CAFÉ

Os preços domésticos do café arábica tiveram forte alta em fevereiro. No acumulado do mês, o Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6 bebida dura avançou 88,17 Reais por saca (ou 13,4%), fechando a R$ 746,50/saca de 60 kg no dia 26. No dia 2 de março, o Indicador fechou a R$ 748,80/sc, novo recorde nominal da série histórica iniciada em 1996.

Segundo pesquisadores, o impulso veio da demanda firme e das elevações dos futuros da variedade e do dólar, especialmente na segunda quinzena do mês.

Os preços domésticos do café arábica tiveram forte alta em fevereiro
Foto: Rural Pecuária

Gustavo Batista

Gustavo Batista é jornalista há 20 anos com pós-graduação em gestão de comunicação. Tem experiência em rádio, tv, assessoria de imprensa e meios digitais. Já atuou em canais de tv como TV Clube, TV Record e TV Thathi. Atua há 10 anos no setor de Agronegócio.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: