Cuidados para realizar uma cirurgia plástica com segurança

Antes da cirurgia são pedidos exames de sangue como um coagulograma por exemplo. Arritmias podem ser descobertas com um eletrocardiograma. A idade e condição clínica do paciente determinam outros exames adicionais como a avaliação cardiológica.

cuidados-para-realizar-uma-cirurgia-plastica-com-seguranca

Os benefícios de uma cirurgia plástica podem ir muito além da questão estética. Diversos aspectos funcionais do corpo podem ser corrigidos ou melhorados por meio de procedimentos cirúrgicos. No entanto, é fundamental que, ao se submeter a uma cirurgia plástica, o paciente escolha um profissional qualificado e que esteja consciente dos cuidados para uma cirurgia plástica mais segura.

De acordo com o cirurgião plástico Dr. Gustavo Zampar, um dos passos fundamentais é conversar abertamente com o médico, pois todas as informações sobre a saúde do paciente são importantes para que se possa fazer uma análise do histórico. “Algumas pessoas se sentem tímidas na hora de conversar com o cirurgião e acabam omitindo informações por não as considerar importantes. O cirurgião precisa ter um mapa completo sobre a saúde do paciente que permita identificar o procedimento mais indicado, se há riscos e assim levantar e discutir todas as possibilidades”, explica Dr. Zampar.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica orienta também que o paciente pergunte ao cirurgião sobre sua certificação, sobre sua experiência, sobre o procedimento e sobre possíveis riscos e que pesquise por profissionais que sejam credenciados pela SBCP para que se tenha a certeza que esse profissional completou um treinamento em cirurgia de no mínimo cinco anos, sendo três deles em cirurgia plástica, que está treinado para realizar todo tipo de cirurgia e submetido a um código rigoroso de ética.

Dr. Gustavo Zampar também ressalta que os cuidados pré-operatórios são essenciais para a segurança do paciente e para o sucesso da cirurgia. Deve-se manter uma alimentação balanceada, dormir bem, se exercitar, evitar hábitos, vícios e alimentos que possam impactar negativamente a realização da cirurgia como álcool, cigarro e alimentos ricos em açúcar principalmente.

Antes da cirurgia são pedidos exames de sangue como um coagulograma por exemplo. Arritmias podem ser descobertas com um eletrocardiograma. A idade e condição clínica do paciente determinam outros exames adicionais como a avaliação cardiológica.

O local onde o procedimento deve ser feito costuma gerar muitas dúvidas no paciente. O cirurgião esclarece que optar por um hospital completo é o ideal, mas que fazer na própria clínica vai depender do tipo de procedimento a ser realizado e do estado de saúde do paciente. “Pequenos procedimentos, como aqueles sob anestesia local podem ser realizados em clínicas, desde que sejam devidamente aparelhadas e seguras. Cirurgias de médio e grande porte devem ser realizadas em um hospital, para a segurança do paciente e também do profissional, que pode contar com uma boa infraestrutura”, finaliza Dr. Gustavo Zampar.

Tão importante quanto sanar as dúvidas, é encontrar um profissional em que o paciente confie e que seja qualificado para realizar o melhor procedimento. Quando se toma as devidas precauções, o resultado final geralmente é altamente satisfatório e gratificante.

Fonte: Focco Comunicação Corporativa

 

Autor

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: