A relação do sono com a obesidade

O que muitas pessoas não sabem é que a falta de sono pode influenciar negativamente no estado nutricional.

Estudos atuais nos mostram a redução nas horas de sono atualmente. Na década de 60, apenas 15% dos jovens dormiam menos de sete horas por noite, porém essa realidade mudou com os tempos modernos, as novas tecnologias, rotina de trabalho e vários outros fatores, sendo essa porcentagem alterada para 37%.

Dormir pouco é uma realidade comum atualmente, faz parte da rotina de muitas pessoas e além da rotina caótica de trabalho que muitos enfrentam os aparelhos eletrônicos são uma grande distração e acabam atrapalhando na hora de pegar no sono.

Foto: Divulgação

O que muitas pessoas não sabem é que a falta de sono pode influenciar negativamente no estado nutricional, pois o sono está ligado com a diminuição do hormônio anorexígeno (leptina) e aumento do hormônio orexígeno (grelina). A grelina é a responsável pela sensação de fome, sendo produzida no estômago e no pâncreas. Já a leptina é um hormônio responsável por enviar para o nosso cérebro o sinal de saciedade. O que acontece é que quando não dormimos corretamente ela não é liberada de forma adequada e suficiente. Assim, quanto menor os níveis de leptina e maior os de grelina mais fome o individuo irá sentir.    

Estudos apontam que as situações que alteram o padrão habitual de sono, estão claramente associadas as alterações no padrão de ingestão alimentar, o que parece favorecer o aumento da obesidade. Foi observado que há uma correlação negativa entre a duração do sono e o índice massa corporal (IMC) em pessoas que dormem menos de 8 horas por noite, sendo o IMC maior nessas pessoas. Isso pode ser explicado pelas alterações hormonais que acontecem, levando a um aumento na ingestão alimentar.

Foto: Divulgação

Sendo assim, as pesquisas apontam a importante relação do sono com a obesidade, sendo necessário que os profissionais da área da saúde avaliem a qualidade do sono dos seus pacientes para que os mesmos possam ter melhor qualidade de vida e melhores resultados na perda de peso.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: