Alimentação e distúrbios da tireoide

Os distúrbios da tireoide são condições que afetam uma glândula em forma de borboleta localizada na parte inferior do pescoço. A tireoide tem um papel importante na regulação de numerosos processos metabólicos de todo o organismo. Pacientes com dietas restritivas podem apresentar risco de desenvolver algum distúrbio na glândula, sendo importante nesses casos avaliação médica sobre uma possível necessidade de suplementação de iodo.

Existem alguns alimentos que possuem relação com a glândula e podem beneficiar o seu funcionamento, lembrando sempre que para casos de hipertireoidismo e hipotireoidismo o tratamento medicamentoso deve estar presente e a boa alimentação é um complemento.

– Iodo: para que a glândula tireoide trabalhe adequadamente e produza seus hormônios, vitais para o funcionamento adequado do nosso corpo é necessário níveis adequados de iodo na dieta. As principais fontes de iodo são o sal de cozinha, frutos do mar, alguns pães e grãos.

– Alimentos bociogênicos: esses alimentos incluem os vegetais crucíferos como o repolho, brócolis, couve-flor e couve de Bruxelas. Esses alimentos possuem em sua composição glicosinolatos que podem inibir a produção de hormônios da tireoide e levar ao aumento da glândula. Porém, deve se deixar claro que não é necessário parar de ingerir esses alimentos, pois essas alterações podem ocorrer apenas se forem ingeridas grandes quantidades.

– Soja: as isoflavonas presentes na soja podem inibir a produção dos hormônios da tireoide, porém esse fator só é observado em regiões onde o consumo de iodo é deficiente. Enfatiza-se também que as alterações são observadas quando o consumo do alimento é muito elevado.

– Selênio: esse mineral ajuda no funcionamento normal da tireoide. As fontes alimentares são: frutos do mar e vísceras, grãos, ovos e as castanhas do Pará

– Outros minerais: zinco, cobre e magnésio com frequência são cogitados como benéficos para a tireoide. Porém, o papel deles é bem menos definido pelos estudos existentes, por isso não se recomenda sua suplementação.

– Café, chá e álcool: não há evidências de relação de aumento de doenças de tireoide, nem do risco de câncer de tireoide com seu consumo.

– Vitamina D: cogitada como tendo papel protetor, mas nenhum estudo até a momento confirmou essa hipótese.

Autor

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Um comentário em “Alimentação e distúrbios da tireoide

  • 29 de outubro de 2018 em 19:30
    Permalink

    Adorei o post, dicas muito boas pra tireoide.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *