Alimentos termogênicos e tratamento da Obesidade

A obesidade, atualmente, tornou-se um problema de saúde pública mundial, sendo classificada como uma doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Além de causar sérios problemas ela ainda contribui significativamente para o aparecimento de outras doenças crônicas como a hipertensão arterial e o diabetes. Os dados da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica e OMS, estimam que até o ano de 2025 será cerca de 2,3 bilhões de adultos acima do peso e mais de 700 milhões com obesidade.

A perda de peso está centrada em mudanças nos hábitos alimentares e prática de atividade física, porém a população atualmente acaba optando por métodos inadequados como as dietas da moda e ainda procedimentos cirúrgicos, buscando resultados rápidos, porém, que na maior parte das vezes, se mostram ineficazes gerando frustrações e consequências ruins para a saúde física e mental.

Quando nos alimentamos, o alimento passa uma transformação dentro do organismo, transformando-se em energia. O termo alimento termogênico originou-se com base nessa transformação em energia que o alimento passa, pois quando determinado alimento consome maior quantidade de energia para realizar o processo de digestão, este é considerado termogênico. Portanto, sugere-se que alguns alimentos têm a capacidade de aumentar a temperatura corporal, acelerando o metabolismo basal e aumentando o processo de queima de gordura de uma forma sutil.

A termogênese induzida pela dieta representa um gasto energético de 10% a 15% do conteúdo energético de uma dieta/refeição mista (contendo todos os nutrientes). Porém, deve-se estar ciente que esses alimentos não irão ser a solução para a obesidade e não realizarão milagres. A elevação no gasto energético é muito sútil, portanto se não houver mudanças de hábitos e prática regular de atividade física, não haverão resultados satisfatórios.

Os alimentos termogênicos são:

– Cafeína: Encontrada naturalmente nos grãos de café, no cacau, no guaraná e nos chás mate, preto, verde, Oolong e branco;

– Canela;

– Chá Verde;

– Cúrcuma;

– Gengibre;

– Guaraná;

– Linhaça;

– Mostarda;

– Óleo de cártamo;

– Pimenta.

Contra-indicações:

A ingestão excessiva de alimentos termogênicos pode ocasionar dores de cabeça, tontura, insônia e problemas gastrointestinais (gastrite, úlcera, hepatotoxidade, danos aos rins) e neurotoxidade.

Autor

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *