Envelhecimento e sarcopenia

No processo de envelhecimento natural, ocorrem alterações fisiológicas naturais características da idade. Após os 60 anos, pode ocorrer o desenvolvimento da sarcopenia

A sarcopenia é uma síndrome onde ocorre a perda gradual e importante de massa muscular, levando consequentemente a perda de força. Com o aumento da expectativa de vida, a alimentação saudável para os idosos tem crescido consideravelmente.

No processo de envelhecimento natural, ocorrem alterações fisiológicas naturais características da idade. Após os 60 anos, pode ocorrer o desenvolvimento da sarcopenia, sendo algumas das causas alterações hormonais, inflamação, estresses oxidativo, sedentarismo, anormalidades metabólicas e nutricionais. Nesse processo ocorre aumento da massa de gordura e redução da massa muscular, perda de coordenação e assim, maior risco de quedas.

A nutrição possui um importante papel, pois muitos idosos não possuem uma alimentação balanceada. As alterações no paladar, mastigação e deglutição levam a busca de alimentos de mais fácil preparo, maior consumo de carboidratos e menor consumo de proteínas.

Foto: Revista Vida Ativa

Torna-se necessário o aumento na ingestão proteica nessa fase da vida, devido ao declínio da resposta anabólica e condições catabólicas associadas a doenças agudas e crônicas que ocorrem com a idade. Um das alternativas é modificar a consistência da dieta para facilitar a mastigação e melhorar a digestão. Pode ser sugerida uma dieta branda ou pastosa, dependendo do caso, onde os alimentos serão muito bem cozidos ou estarão na forma de papas ou purês. É necessário avaliar a presença de disfagia para assim, orientar a melhor consistência da dieta e equilibrar as necessidades de macro e micro nutrientes, visando à manutenção ou a recuperação do estado nutricional.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: