Fatores que alteram o metabolismo energético

Metabolismo energético refere-se à quantidade de calorias que o organismo necessita para realizar as atividades diárias e manter o funcionamento adequado dos órgãos. Quando é necessário avaliar o gasto energético de uma pessoa, um dos métodos utilizados é a calorimetria ou mesmo uma estimativa pela bioimpedância. Através dos resultados desse exame é possível avaliar se a taxa metabólica está dentro do esperado para a composição corporal e idade, abaixo do normal ou acima do normal.

Quando uma pessoa apresenta o metabolismo abaixo do esperado, ela possui maior dificuldade em perder peso. Apesar da maior parte do metabolismo ser determinado geneticamente, existem algumas mudanças nutricionais e o estilo de vida que podem ajuda-lo a trabalhar melhor e acelerar a forma como utiliza a energia. Um fator que atua diretamente no metabolismo é a pratica de exercícios. A massa muscular é um fator determinante para o aumento do metabolismo basal, pois para manter a musculatura o corpo trabalha mais e consequentemente gasta mais energia. Por isso a prática de atividade física é aconselhada e de preferência com orientação de um profissional capacitado.

A alimentação é outro fator que tem o poder de alterar o metabolismo. Alimentos proteicos, por exemplo, necessitam que o nosso organismo gaste mais energia no momento da digestão. A ingestão de alimentos pobres em nutrientes, ricos em carboidratos simples e gorduras saturadas prejudicam o funcionamento do nosso organismo, dificultando a perda de peso. Portanto, existem alimentos que necessitam de mais energia para ser metabolizados, os quais entram na definição de alimentos termogênicos. Contra indica-se o uso desses alimentos no período noturno para não prejudicar o sono, além disso, existe a recomendação individual e deve ser feita por um profissional. Alguns exemplos de alimentos termogênicos são: café, pimenta-caiana, gengibre, chá-verde, vinagre de maçã, soja.

Fatores como engordar e emagrecer com frequência, também prejudica o metabolismo energético, pois após o processo de perda de peso também perde-se um pouco de massa muscular, dessa maneira acabamos reduzindo o metabolismo também, já que ele se relaciona diretamente com os músculos.

Dormir bem também é essencial para manter o bom funcionamento do organismo. Durante o sono, nosso organismo libera alguns hormônios responsáveis pela manutenção da massa muscular, além da queima de gorduras.

Outro fator que pode reduzir o metabolismo e prejudicar a perda de peso são distúrbios da tireoide, resistência à insulina e ovário policístico.

Para avaliar como está seu metabolismo e estimular a perda de peso é necessária a avaliação de um profissional capacitado.

Autor

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *