Nutrição e ganho de peso

Diferente do que algumas pessoas pensam, o profissional nutricionista não aborda apenas a perda de peso de um paciente. Algumas pessoas sofrem por não estarem dentro da faixa de peso ideal, porém não acima do índice de massa corporal, mas abaixo dele e pasmem é mais difícil ganhar peso do que perder.

As pessoas que buscam ajuda profissional com o objetivo de ganhar peso chegam ao consultório com as seguintes dúvidas: Como ganhar peso? Como engordar? Primeiramente é preciso ficar claro que ganhar peso é diferente de engordar. Engordar significa aumentar a quantidade de gordura corporal o que, na maioria das vezes, é indesejável. Já ganhar peso pode significar aumento de massa gordurosa ou magra.

É preciso também diferenciar a vontade de ganho de peso que há em uma pessoa que sempre foi magra da necessidade que há quando uma pessoa está desnutrida, enfrenta um quadro de anorexia nervosa ou passou por uma doença. Nesses casos, assim como quando há uma alteração hormonal que pode estar causando o emagrecimento, o cuidado nutricional é diferente.

A gordura assume diversos papéis importantes no corpo dentre eles o de proteção dos órgãos, de auxílio à manutenção da temperatura e de reserva energética. Porém, a quantidade de gordura que o corpo precisa para ser saudável é pequena e o excesso está envolvido não somente com alterações estéticas como também com doenças como as cardiovasculares. Assim, nas situações nas quais a quantidade de gordura está próxima ou abaixo do mínimo indicado, o ganho de peso deve ser focado no aumento da massa muscular.

O organismo permite variações no peso para mais ou para menos, mas há um limite. Algumas pessoas são constitucionalmente magras, finas, portanto a nutrição poderá proporcionar alterações nessa estrutura. A avaliação nutricional é indispensável. Muitas pessoas possuem um peso baixo e um percentual de gordura normal ou até alto. Para cada situação há uma conduta.

Não adianta uma dieta hipercalórica se mal planejada, pois o resultado pode ser o acúmulo de gordura em locais indesejados como o abdômen. A melhor estratégia é a associação da dieta com a musculação e o planejamento deve ser feito entre nutricionista e profissional de educação física. A musculação precisará focar no ganho de peso e a nutrição estabelecerá horários para a alimentação, evitando que o organismo queime massa magra durante o exercício ou ao longo do dia. Os planos alimentares deverão colocar os nutrientes nas quantidades personalizadas e realizar a adequada combinação de alimentos, visando o aumento muscular e preservação da gordura ou até redução em alguns casos.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: