Escolhas possíveis

Viver é assunto sério! Vários são os caminhos e labirintos a percorrer. Escolhida uma estrada, é bobagem pensar como seria a realidade se a opção tivesse sido outra. É como se existissem várias dimensões e nomeado o trajeto determina-se uma, traçando, a partir de então, a história que será vivida. Por isso é preciso cuidado e atenção com as escolhas que aparecem. Intuição, coragem, praticidade são alguns recursos para se apoiar.

Quando se é prático, pensa-se necessariamente em consequências, custos e benefícios, ações e reações. Dessa maneira, os sonhos tornam-se planos, como se o homem pudesse desenhar o próprio futuro. Um engano em que se tropeça e o qual só é percebido quando a maturidade se faz guia e mostra a nossa pequenez diante à dança cósmica.

Tem-se também a coragem como injetor na decisão. Para tanto, confiança em si mesmo é como verso para o poeta – impossível separação. De forma valente, observa-se distante o desejável e correm-se todos os riscos e perigos para alcançá-lo, com o propósito firme de quem não perde de vista o que lhe é principal. Mas nem sempre o conquistado é o que se idealizava, frustrando aquele que, sem medo, batalhou para atingi-lo.

Já com a intuição, não há nada explicável, nada de concreto que se possa provar que tal alternativa é a mais correta a seguir. Simplesmente o pensamento encosta-se em um canto, e a sensação se torna soberana para definir o rumo. Às vezes é um olhar que atrai ou que repele, às vezes são as entrelinhas de uma conversa que significam mais que todas as frases discursadas. Entre o que se pensa e o que é real, existe a ideia e essa se forma de impressões nem sempre definidas no que é apenas visto.

O intuitivo caminha amparado no que enxerga do interior de quem o rodeia e discutir a alma é assunto sério. Bem, viver é assunto sério! Desses que não dá para descuidar e abandonar-se em quaisquer mãos. As mais seguras certamente são aquelas que se estenderão com amizade mesmo que seja apenas para te levantar e não necessariamente para andarem sempre juntas.

Renata Canales

É jornalista, graduada em Comunicação Social pela Escola de Comunicações e Artes da USP, com habilitação em Rádio e Televisão, e habilitação em jornalismo pela Universidade de Ribeirão Preto. Além de ser Mestre em Filosofia da Educação pela Universidade Federal de São Carlos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: