Cuidados com cartão de crédito nas finanças pessoais

Ter sucesso no uso do cartão de crédito requer planejamento financeiro. Em caso contrário, pode ser uma grande armadilha. Veja como controlar os gastos e se manter no orçamento.

O cartão de crédito é uma ferramenta que facilita muito o dia a dia. Ele permite compras à vista e em parcelas, bem como transações online e presenciais. Contudo, nem tudo é um mar de maravilhas.

Você provavelmente conhece alguém que já se empolgou no uso do cartão e, depois, não conseguiu encaixá-lo no orçamento. Ou, então, que se viu em uma bola de neve pelo acúmulo de dívidas em um cartão.

Essas, infelizmente, são situações que não são raras. Porém, elas têm solução. Em verdade, podem ser evitadas. Como fazê-lo é o que você verá hoje. Continue lendo e veja como mudar a sua relação com o cartão e usá-lo de maneira segura.

Foto: Divulgação

Como organizar as finanças pessoais de forma eficiente

O cartão de crédito pode ser, sim, incrível e facilitar a sua vida de inúmeras maneiras. Contudo, para isso ele exige cuidados no seu uso. E esses cuidados têm início com a organização das finanças pessoais.

Saber o que entra e o que sai, mensalmente, é um primeiro passo. Também, ter noção de quais são seus outros gastos e despesas mensais.

Da mesma forma, tenha controle de tudo que compra em parcelas. Embora a parcela possa parecer inofensiva no momento da compra, podem existir outras compras cujas parcelas ainda estão em andamento no seu cartão.

Essa, então, pode ser a fórmula do caos. Entretanto, não quando você tem o controle das compras, parcelas, renda e outras despesas mensais. Veja, abaixo, como usar seu cartão sem criar armadilhas para si mesmo.

Foto: Divulgação

Cartão de crédito: aliado ou vilão?

O cartão de crédito somente é um vilão diante do descontrole das finanças e da ausência de planejamento financeiro. Afinal, são eles que permitem que você se perca com valores e com gastos.

Contudo, um planejamento, foco e hábitos de controle podem ajudar você a se livrar de riscos. Veja, nos itens a seguir, alguns hábitos que melhoram as suas finanças e sua relação com o cartão.

 

Opte por cartões sem tarifas

Primeiramente, busque por cartões de crédito sem anuidade. Ou seja, sem tarifas. Hoje existem inúmeras opções que dispensam as taxas de manutenção e funcionamento e, ainda assim, mantém os serviços e benefícios.

Tenha em mente que a anuidade somente se justifica quando o cartão oferece benefícios superiores. Por exemplo, em programas de pontos que rendem mais por real gasto. Ou, ainda, pelo acesso às salas VIP e seguros gratuitos de viagens.

Em caso contrário, você está pagando caro e sem necessidade no seu cartão de crédito. Assim, não deixe de buscar pelas opções de cartão sem anuidade e cuide melhor do seu dinheiro.

 

Saiba o quanto você pode gastar

Além disso, saiba qual é a sua renda e quais são os seus gastos mensais. Lembre-se de mensurar alimentação, moradia, serviços que contrata e parcelas de dívidas, inclusive daquelas que você contrata pelo cartão de crédito.

Caso o seu limite disponível seja muito maior do que você pode gastar sem entrar em confusão, busque limitá-lo. A maioria dos cartões permite a gestão do limite no próprio aplicativo em que você acompanha seus gastos.

Ainda, lembre-se sempre de se questionar se um gasto é realmente necessário. Se a resposta for negativa, deixe-o de lado e guarde seu dinheiro para o que interessa.

 

Não entre no rotativo

Gastou demais no cartão? Evite pagar apenas parte dele e ficar no crédito rotativo. Afinal, isso geralmente acompanha altas taxas de juros. E a sua dívida, então, pode virar uma bola de neve completamente sem controle.

Assim, veja métodos de parcelar o valor da fatura, mas não deixe valores em aberto. Com isso você evita pagar taxas gigantescas. Caso seja preciso pagar apenas parte da fatura em um mês, por outro lado, não deixe de se organizar para regularizar a situação no próximo período.

Foto: Divulgação

Está endividado? Tente uma negociação

Por fim, caso você já esteja com problemas em relação ao cartão de crédito, também há solução. Para isso, entre em contato com seu banco ou com a financeira que concede o crédito.

Assim, negocie os valores em atraso, os juros ou os modos de quitação. Com isso, você evita ficar com dívidas em aberto. Igualmente, demonstra confiança à instituição ao ser sincero e ao buscar, desde logo, soluções comuns.

 

Planejamento como chave para o sucesso das suas finanças

Como vimos acima, todas as dicas que envolvem o bom uso do cartão de crédito se relacionam com o planejamento financeiro. Ele é importante tanto para famílias quanto para empresas e pessoas.

Somente com um planejamento você será capaz de saber exatamente de quanto dispõe para pagar dívidas. Igualmente, quais são as suas despesas fixas e quais são as variáveis.

Tudo isso permite a organização. A partir do planejamento financeiro você:

– Tem controle de entradas e saídas;

– Sabe quais são as suas metas financeiras;

– Descobre quais são os caminhos para alcançar seus objetivos;

– Toma conhecimento de como investir seu dinheiro ou quais são as opções para equilibrar sua vida financeira;

– Faz melhor uso do cartão de crédito;

– Evita pagamentos de juros por dívidas atrasadas ante o desequilíbrio entre renda e dívidas;

– Faz reservas financeiras de emergência;

– Mantém o nome limpo e conquista bom score nos cadastros como Consumidor Positivo.

Por isso, não faltam motivos para apostar em um planejamento financeiro. Ele está no cerne da saúde financeira. Assim, coloque-o em prática e não sofra mais com o descontrole nas finanças.

Foto: Divulgação

Conclusão

Como vimos acima, o cartão de crédito oferece, sim, alguns perigos. Contudo, eles são evitáveis ou contornáveis. O sucesso no uso dessa ferramenta se relaciona diretamente com o planejamento financeiro.

Assim, não deixe de ter sempre total consciência sobre seus gastos, dívidas e renda. Também dê preferência para as opções de cartões que não lhe cobram taxas. Afinal, existem inúmeras que dispensam anuidade e, ainda assim, mantêm bons serviços.

Por fim, saiba que o planejamento é algo constante. Não é pontual e, por isso, deve acompanhar todas as suas transações.

*A Coluna de Economia é veiculada toda quinta-feira, e é produzida pela equipe do site Juros Baixos (www.jurosbaixos.com.br).

Da Redação

A equipe Intertv Web traz para você as informações e notícias precisas que você precisa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: