Educação personalizada: uma forma diferente para cada aluno, ao mesmo tempo

Cada aluno aprende de uma maneira diferente. Em uma sala de aula se tivermos 10 alunos ou 100, é bem provável que tenhamos uma vasta oportunidade de ensinar de diferentes maneiras, dentro do mesmo horário de aula. Inicialmente esta ideia parece algo inviável, pois como um professor pode ensinar o mesmo conteúdo de formas diferentes dentro do mesmo espaço de aula? Isso é possível com a diversidade de métodos e de ferramentas educativas que o professor utiliza.

Podemos pensar que estamos em um momento do ensino que prioriza a massa, a igualdade. Porém, é exatamente o contrário que estamos tentando fazer. Mesmo no ensino a distância, a pluralidade de recursos usados visa atingir a todos os tipos de alunos, aqueles que aprendem mais pelo vídeo, aqueles que preferem ler ou praticar, ou aqueles que preferem ouvir. Para cada um dos tipos de alunos, visual, cinestésico ou auditivo, há um modo de ensinar e aprender. Leia mais sobre isso em: http://mdemulher.abril.com.br/familia/auditivo-visual-ou-cinestesico-identifique-qual-e-o-modo-de-aprendizagem-do-seu-filho/

O desafio está em equilibrar essas qualidades ao planejar uma aula. O professor não precisa identificar cada aluno para fazer isso. Basta que ele reúna as ferramentas e métodos em sua aula. Há conteúdos, por exemplo, que podem ser complementados com uma música, com um trecho de filme ou com uma dinâmica. Em 50 minutos de aula o professor pode dividir o conteúdo proposto em parte teórica, parte vídeo e parte prática com uma dinâmica. Muitas vezes ele poderá utilizar poucos recursos tecnológicos. Aqui notamos que a preparação da aula é imprescindível. A aula precisa ser planejada com antecedência para que tudo esteja de acordo com o tema proposto. Não vale improvisar neste caso.

A educação está sendo personalizada. Não quer dizer que ensinamos um de cada vez, mas que atingimos cada um da forma pela qual ele aprende melhor. Para ajudar o docente, temos como apoio as metodologias ativas. Recursos que promovem essa integração dentro de sala. Ao planejar a aula, devemos pensar em qual metodologia vai auxiliar a conduzir o conteúdo proposto. Sobre algumas delas já falamos aqui em meus artigos. Por exemplo, a sala de aula invertida, método que propõe disponibilizar o conteúdo com antecedência para ao aluno e, no momento de aula o professor consegue trabalhar um prolongamento disso e exercício, além de esclarecer mais dúvidas dos alunos e promover o debate.  Saiba mais sobre metodologias ativas em: http://www.blogeducadoresinovadores.com.br/2017/04/26/metodologias-ativas-3-dinamicas-para-aplicar-em-sala-de-aula/

Ensinar e aprender são condições que podem e devem ser diversificadas ao planejar uma aula. Cada conteúdo pode ser percebido e modificado de maneira distinta por cada estudante, mesmo que estes estejam distantes do professor. Usar as ferramentas adequadas para cada abordagem vai distinguir a sua aula de uma aula comum!

Autor

Caroline Petian

É jornalista e doutora em Comunicação e Cibercultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *