Empresária se reinventa e supera crise durante Pandemia Mundial

Muitos empreendedores foram para as redes sociais e reclamaram sobre a situação, mas outros se reinventaram, como é o caso da cravinhense, Maristela Spiritto Silva.

A Pandemia de Coronavírus que assola o mundo chegou sem avisar e muito menos preparou alguém para enfrentar a doença e suas consequências. Muitos empreendedores tiveram que fechar os seus estabelecimentos comerciais, uma vez que os Governos estaduais e municipais decretaram o isolamento social. Com isso funcionários perderam seus empregos, empresas já começaram a fechar suas lojas e a economia também foi afetada.

Muitos empreendedores foram para as redes sociais e reclamaram sobre a situação, mas outros se reinventaram, como é o caso da cravinhense Maristela Spiritto Silva, 40 anos, que é cabeleireira, mas quando viu que não poderia mais abrir o seu salão inovou e foi para a cozinha fazer bolos, roscas, pães e outras guloseimas que poderiam ser comercializadas.

“Antes da pandemia eu era cabeleireira e tenho um salão na minha casa, onde dele saia o sustento da minha família. Fiquei uma semana isolada, devido a pandemia não atendi cliente nenhuma, com isso, no final de semana me vi sem dinheiro pra nada”, comenta Maristela Silva, popularmente conhecida como Stela.

O marido de Stela é eletricista autônomo, e também teve que ficar por um bom tempo sem poder trabalhar. Chegou em um momento que só tinham R$ 40,00 e então decidiram usar o dinheiro para fazer uma receita de rosca, para que pudessem comer em casa.

“Postei no meu status as fotos, e algumas clientes perguntaram se eram pra vender, olhei para o meu marido e falei: vamos arriscar comprar as coisas tipo farinha, fermento e os outros ingredientes e fazer para vender”, explica Stela.

Alguns dos produtos fabricados por Stela e sua família
Foto: Divulgação

E assim fizeram, mas inicialmente somente para as necessidades de casa, entretanto no segundo dia, Stela que é bem humorada pediu para o filho gravar um vídeo dela dançando e fazendo propaganda das roscas e pães, e foi aí que tudo começou a dar certo.

“Postamos o vídeo e as pessoas que estavam preocupadas, no Facebook, com brigas políticas e coisas tristes, de repente me viram cantando e dançando, aí notei que era dessa maneira que iríamos atrair o nosso público”, diz Stela.

Nas entregas as pessoas comentavam “o melhor vídeo”, “que bom ver pessoas alegres em meio a pandemia”, e até às crianças queriam sair pra buscar as roscas pra ver a moça da dancinha.

“Então os vídeos se tornaram rotinas para que pudéssemos vender os produtos. Não sei o que seria de nós se não fosse esse novo emprego, é dele que estamos tirando todo sustento da casa”, revela a empresária, que ainda faz questão de completar: “ainda estamos longe de sermos uma empresa, porque começamos com capital inicial praticamente zero, porém estamos tentando nos inovar a cada dia”.

A fabricação de pães, roscas e bolos foi a forma da empreendedora, Stela Silva, superar a crise
Foto: Divulgação

Enquanto o seu marido fabrica as roscas e pães, ela se dedica aos bolos. Com certeza é tudo muito corrido, até porque as clientes exigem que seja a “moça da dancinha” que faça as entregas.

“Nós nos divertimos muito gravando, porque nada é ensaiado e combinado. Agora temos até uma personagem a ‘Araci’, que do nada olho para meu filho faço perguntas e ele responde, e aí sai um vídeo. Minha filha que grava até treme o celular de tanto que ri”, conta Stela.

E Stela já teve um dos seus vídeos inclusive veiculado no jornal da EPTV, em que com grande animação falava um pouco de seus produtos e as invenções durante a Pandemia.

“Quando meu vídeo passou na televisão, as pessoas me ligaram, mandaram mensagem emocionadas e eu fiquei muito feliz, porque muitas diziam que eu era exemplo de resiliência. Isso na verdade é o que me faz levantar todos os dias, e tentar melhorar nosso negócio”, afirma a empresária.

Stela e sua família viram em meio a crise uma grande oportunidade de se reinventarem, e ao invés de lamentarem criaram algo novo.

“A dica que daria é primeiramente Fé, que é o que me move. Sou budista e acredito que não existe oração sem resposta. Depois busque alternativas, sempre vejo bastante notícias de pessoas que reinventaram seu negócio, toda essa Pandemia vai passar, e claro que não vai ser fácil o pós pandemia, mas venceremos”, comenta, a sorridente, Stela Silva, que deixa um agradecimento especial a todos que compram seus produtos, assistem seus vídeos e compartilham.

Bolo de banana é um dos mais pedidos
Foto: Divulgação

Quem quiser encomendar e adquirir os diversos produtos da simpática Stela Silva e sua família pode entrar em contato pelo telefone/Whatsapp (16) 9.8262-1807, ou ainda procurar por ela em sua Página no Facebook (www.facebook.com/Ed-e-Stela-Roscas).

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: