Planeta dos Macacos: 50 anos de uma franquia de milhões de sucesso

“O Planeta dos Macacos: A Guerra” já estreou nos Estados Unidos e se transformou no campeão de bilheteria da última semana. Nada mau para uma história que nasceu no final da década de 1960 e causou apreensão no criador, Pierre Boulle, que temia que os efeitos especiais do cinema não agradassem ao público.

Na época, o astronauta americano George Taylor foi interpretado por Charlton Heston que voltava de uma viagem aeroespacial e se deparou com a terra dominada pelos macacos.

A história era uma crítica ao desenvolvimento armamentista, principalmente nuclear, e mostrava o que poderia acontecer ao mundo caso a ânsia dos poderosos os fizessem entrar em guerra pelo controle do planeta.

Cinquenta anos se passaram e a história continua sendo filmada e levando milhares de pessoas aos cinemas. Um livro também foi lançado e caiu no gosto do público.

O filme de 2017, é continuação dos lançados em 2011, o “Planeta dos Macacos: a origem” que mostrava James Franco como um cientista que trabalha com manipulação genética e cria um macaco inteligente, César, que ao ver as condições que seu irmãos vivem se rebela contra a raça humana. Em 2014, surge o “Planeta dos Macacos: o Confronto”.

No dia 03 de agosto chega no Brasil, o “Planeta dos Macacos: a Guerra”. César e ao lado do seu grupo vai lutar contra um coronel cruel que matou vários macacos. É a busca pela vingança. Muitos efeitos especiais e adrenalina no filme que tem levado em peso os norte-americanos ao cinema, porque por lá o filme já estreou.

Para quem gosta do estilo, se prepare para ver no cinema esta mega produção de bilheteria que em uma semana, em 61 mercados, já rendeu 102 milhões de dólares.

Trailer do novo filme:

Jucimara de Pauda

Jucimara de Pauda é jornalista, pedagoga, educadora social, blogueira e booktuber. Ela escreve no A Cidade On, fala sobre literatura no Canal Livros sem frescura e comenta sobre tudo e todos no jusemfrescura.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: