E essa tal de depressão?

Depressão? Frescura! Depressão? Quer chamar atenção! Depressão? Desculpa pra não cumprir as tarefas. Depressão? Na minha época não tinha dessa! Depressão? Doença de rico. Depressão? Falta de surra. Depressão? Pra mim isso….

CHEGA!

Se você nunca passou, não conhece ninguém que sofre ou já tenha sofrido, ou não consegue tentar ao menos compreender o que é, por favor, não fale nada, é melhor ficar calado do que sair machucando ainda mais pessoas que já sofreram, sofrem ou irão sofre sobre essa tal de depressão que ainda hoje é um tabu pra muitos.

A depressão, reconhecida e considerada como uma doença real, é um transtorno complexo e multifatorial (causas orgânicas, físicas e emocionais) que afeta a motivação, disposição e sentido da vida do sujeito que a sente, trazendo consigo sensação de vazio e desespero.

Seus sintomas são variados e amplos, podendo envolver humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia; desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas; diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis; desinteresse, falta de motivação e apatia, falta de vontade e indecisão; sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio; pessimismo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, baixa autoestima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte; interpretação distorcida e negativa da realidade; dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento; diminuição do desempenho sexual e da libido; Perda ou aumento do apetite e do peso; Insônia, despertar matinal precoce ou aumento do sono; e até dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos; entre muitos outros.

Você não precisa ter todos estes sintomas pra estar vivenciando uma depressão, e também não significa que se tem alguns destes esta depressivo, há ponderamentos e cada caso é único. Além de atingir a pessoa que sofre, seu convívio social é prejudicado, e atinge-se diretamente os familiares.

Não podemos estar ou ficar tristes, até nós mesmos não queremos isto pra nós. Viver um luto parece ser tarefa impossível, elaborar o término de algo em nossas vidas é algo tão devastador que não deve ser sentido, ou se eu sinto estou depressivo, e não é assim.

Tristeza é diferente de solidão!

Estar triste é uma reação comum, passageira, ele vem acompanhada de algum acontecimento especifico que causa essa sensação de tristeza, impotência ou sentimentos parecidos, mas ela é passageira, aos poucos consegue-se elaborar o momento vívido e superá-lo. A depressão é uma doença crônica, uma dor profunda e paralisante, tira o ânimo, perspectiva e o sentido das coisas, e ela não “vai embora” sem o tratamento adequado.

Por se tratar do “mal do século” e a cobrança social de estarmos bem e felizes sempre, mesmo que a depressão ainda seja considerada “frescura” para grande parte da população, ocorre frequentemente o diagnostico errôneo da doença, dando medicações a quem não precisaria e tratamento inadequado.

Depressão não se cura sozinha, medicamento não cura sozinho, terapia não cura sozinha, para tratar a depressão é necessário um conjunto de diferentes cuidados para aos poucos superar essa sensação tão ruim que consome dentro da gente. Quando diagnosticada e tratada no começo, os danos são mais leves e aprende-se a lidar com tudo de forma mais tranquila, porém quando não diagnosticada, ou tratada corretamente, ela pode levar até ao suicídio como forma de salvação.

Psicoterapeuta, e em casos mais graves psiquiatra e fármacos, trabalham buscando reestabelecer a qualidade de vida e resgatar o que foi-se perdido. Atividades físicas e alimentação balanceada também são grande aliadas nesta luta.

Depressão PRECISA de tratamento, ela PRECISA de um olhar especifico e de ATENÇÃO.

Se você está passando por um momento difícil, não espere ficar mais difícil, ou até mesmo tornar-se uma depressão, procure um profissional capacitado e de sua confiança para te atender. Todos precisam de cuidado e ajuda em algum momento, e este pode ser o seu. Lutaremos esta batalha juntos!

Yasmin Paciulo Capato

Yasmin Paciulo Capato é Psicóloga (CRP: 06 / 136448) clínica e atende as especialidade de Psicoterapia, Orientação Vocacional e Psicodiagnóstico na Clínica Vitalli.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: