O interesse sexual e sua perda no relacionamento

O desejo sexual surge naturalmente a partir do envolvimento de duas ou mais pessoas. Em alguns um simples olhar, abraço ou beijo já desperta o interesse sexual e causa excitação e desejos, em outros é necessário uma aproximação, contato frequente e afeto, para que cause prazer e a necessidade sexual.

Geralmente homens e mulheres tem o interesse despertado de formas diferentes. Os homens possuem um desejo mais “linear”, ou seja, visualizam algo de cunho sexual, ou que lhes remetam ao prazer, que ficam excitado de forma mediata. Já as mulheres precisam mais do que apenas o estimulo visual para realmente ficarem excitadas e terem o interesse sexual canalizado.

O interesse sexual é a necessidade de sentir e manifestar o prazer expresso no corpo através de um estimulo. É uma energia que desperta desejos e busca prazeres, visando uma satisfação, diferenciado de pessoa para pessoa, mas sempre tendo a necessidade de um estimulo para se fazer presente no dia-a-dia de cada um. Não há regras, não há certo ou errado, apenas pessoas e desejos.

Em relacionamento mais longos, com o tempo, a rotina, a correria do dia a dia, muitas vezes o que antes era despertado com facilidade e um simples toque, pode demorar mais e não ser como o esperado. Muitas vezes as responsabilidades, stress, discussões e próprias satisfações pessoas interferem diretamente na vida sexual do casal, sendo difícil conseguir encontrar momentos, lugares, energia, e o simples desejo sexual para a realização do sexo e a satisfação do desejo.

A diminuição do interesse sexual é frequente, mas necessita de atenção e de formas a reverter a situação. É importante perceber se a falta de apetite sexual é frequente, temporária, sazonal ou está relacionado a alguns stress muito grande do momento.

Relationships problems – Young couple in bed

Algumas vezes fármacos podem estar relacionados a falta de interesse sexual, problemas físicos e orgânicos podem causar também a diminuição, principalmente relacionados a problemas hormonais.

Fatores emocionais também afetam intensamente a vida sexual do casal, afetando a libido, a vontade de sentir prazer e de satisfazer a si e o outro. As relações sexuais, bem como as relações humanas, dependem de uma série de fatores para ocorrerem satisfatoriamente, e quando algo está fora do lugar, tudo pode ser afetado, tanto socialmente, quando sexualmente.

Algumas queixas frequentes que aparecem nos consultórios relacionadas a perda do interesse sexual estão relacionadas a falta de estímulos pelo parceiro (a), ressentimento de algo que acontece, traumas e inseguranças, traumas passados e a própria depressão.

O toque, a atenção, o carinho, o desprendimento de um tempo para o outro, geram a liberação do desejo sexual. Quando o parceiro (a) não fornece os estímulos, sejam visuais, corporais, de toque, ou de qualquer outra forma, não há o aparecimento de prazeres, não havendo o despertar sexual, prejudicando o interesse.

O desgaste da relação, a falta de confiança, insistidas brigas, o stress são principais diminuidores, e até extintores do apetite sexual. Quando há desgaste, não se tem mais perspectivas junto a pessoa, não há motivos e prazeres e serem satisfeitos ou fornecidos ao outro.

Experiências sexuais ruins, desconfortáveis e más podem causar traumas, seja ele passado ou atual, refletindo diretamente na vida sexual do casal. É importante saber até onde pode ir, o limite, sempre respeitando o outro.

Imagem corporal insatisfatória, falta de aceitação e vergonha diminuem a libido e causam falta de interesse sexual. Identificar-se no próprio corpo e aceitar-se é o passo para qualquer despertar de prazer e surgimento de interesse sexual.

Tristeza demasiada, apatia, falta de interesse em atividades frequentes contribuem diretamente na perda de libido, interesse sexual e nos prazeres que possam ser propiciados com ou sem sexo.

Se as coisas não andam bem, se não há desejo e vontade sexual é necessário sinceridade no relacionamento. Fazer apenas pela vontade do outro não é um caminho saudável, podendo causar mais problemas futuros. Abrir o jogo é passo a ser seguido.

Evite guardar magoas, elas podem tornar-se ainda piores, e o que antes poderia ter sido resolvido em apenas uma conversa aberta e sincera pode ser causadora de grandes problemas futuros e até uma separação.

Seu parceiro (a) precisa saber o que está havendo, respeitar seu tempo e se ajudar se assim for possível. Se você não sabe o porquê está sem interesse, talvez juntos possam descobrir, ou até mesmo buscar coisas novas que tragam de volta o apetite sexual.

Encontrar tempo pra relação, inovar, ter um tempo só pro casal também ajudam bastante no aumento do libido e a melhora sexual. Reserve um tempo pra vocês, estimule e seja estimulado, busque o que dá prazer e satisfação aos dois e esteja aberto ao que pode vir.

Se mesmo assim não conseguirem reascendo o interesse sexual, e for importante para o casal, busquem terapia, individual ou sexual pro casal. Através dela talvez descubram o que está causando a diminuição sexual e encontre formas de reacender ou até melhorar o sexual e o prazer.

Yasmin Paciulo Capato

Yasmin Paciulo Capato é Psicóloga (CRP: 06 / 136448) clínica e atende as especialidade de Psicoterapia, Orientação Vocacional e Psicodiagnóstico na Clínica Vitalli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *