Somatização: Quando o corpo fala por você

Geralmente é difícil falar o que pensamos ou sentimentos a respeito de algo, alguma situação ou qualquer coisa do tipo. Se expressar, falar sobre sentimentos, vontades e desejos, se impor, muitas vezes não é tarefa fácil principalmente se você mesmo não sabe como dizer ou fazer algo que está te incomodando. O mais comum é se calar ou deixar passar, mas está certo guardar tudo isso para si?

Aquele dorzinha de cabeça que não some de jeito nenhum, aquelas dores nas costas que queimam e incomodam o dia todo, aquele enjoo que surge sem motivo, o cansaço que nunca some mesmo depois de descansado ou até mesmo aquela diminuição na libido podem ser sinais de que algo não está bem, seja fisicamente ou emocionalmente.

Após passar por vários médicos, fazer exames e tratamentos diferentes, nenhuma patologia orgânica ou fisiológica são detectadas ou explicam a intensidade da queixa e assim sugere-se uma somatização, ou seja, de origem psicológica. A pessoa não está fingindo, ela não produz seus sintomas intencionalmente, ela realmente sente e está doente.

A somatização, define-se pela presença de sintomas físicos que não estão ligados a nenhuma doença física, interferindo diretamente na vida e no bem estar. Qualquer parte do corpo pode ser afetada e a intensidade de dor ou desconforto variam de acordo com o estado emocional do indivíduo. Ele não tem consciência de que é ele quem está causando isto no seu próprio corpo, e para avisar, o físico fala mais alto.

Nestes casos, após um diagnóstico de qualidade, o tratamento indicado e efetivo é a psicoterapia. Ela vai ajudar o paciente a compreender o que pode estar causando os sintomas. Essa é a melhor forma de lidar com eles para que não ocorram mais, ou pelo menos, diminuem consideravelmente e volte a ter uma qualidade de vida sem queixas persistentes de dores ou incômodos.

É importante ficar atento. Tudo tem que ser ponderado e ter-se bom senso, não vale sair por ai falando tudo o que pensa ou defendendo só suas verdade e opiniões, mas se você é aquela pessoa que “só engole sapos” ou sofre sozinho e calado, preste atenção, você mesmo, sem querer, pode estar se fazendo mal, fisicamente e psicologicamente.

Yasmin Paciulo Capato

Yasmin Paciulo Capato é Psicóloga (CRP: 06 / 136448) clínica e atende as especialidade de Psicoterapia, Orientação Vocacional e Psicodiagnóstico na Clínica Vitalli.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: