Mexericos de Papel

Há três horas estou aqui

esperando a inspiração,

com o papel à minha frente

e a caneta na mão.

 

De repente ouço a caneta

falando com o papel,

que a inspiração que espero

já foi pro beleléu.

 

O papel ri da caneta

e ela dele também,

e juntos riem de mim

porque a inspiração não vem.

 

E os dois mexericando

ali em minha frente,

dizem que não consigo

porque é vazia minha mente.

 

Perco a paciência de vez

ao ouvi-los dizer assim,

e meu primeiro impulso

é de dar neles um fim.

 

Pego a caneta bem firme

e a aperto entre os dedos,

enquanto o papel me olha

branco de tanto medo.

 

Nesse momento os dois

começam uma gritaria,

e entre seus gritos vejo

nascer a minha poesia.

 _  .  _

Do Livro: “Entre Poemas” – Pag. 54 – Irene Coimbra

Foto: Divulgação

Irene Coimbra

É professora, escritora, poeta, produtora e apresentadora do Programa “Ponto & Vírgula” na TV MAIS RIBEIRÃO. Fundadora da Revista Ponto & Vírgula em Ribeirão Preto.  Editora e Promotora de Eventos Literários.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: