A vida em diferentes estações

E hoje temos a décima quinta história da Coluna “Preces de Esperança”. Vale a pena conferir!

O hospital é o Ribeirânia, o quarto é o número 1.

Dona Rosa estava internada há um tempo. Da janela, ao longo de sua estadia no hospital, acompanhou o desenvolver exuberante de uma árvore de flores avermelhadas. O quadro natural que podia ser apreciado diariamente certamente tornara seus dias mais leves, apesar da enfermidade.

Quando ainda podia abrir os olhos e contemplar aquela paisagem mesmo da cama do hospital, realizava-se ao ver o vento soprando o verde das folhas, o bailar do colorido das flores e os pássaros fazendo coro ao redor. Era a visão do mundo que tinha de fora do hospital a partir da janela do quarto. Aquilo a fazia voltar no tempo e rememorar o cuidar das plantas do jardim de sua casa.

Assim como as árvores, nossa vida também passa por diferentes estações, cada qual ao seu tempo.

A árvore vista do quarto de dona Rosa já perdeu algumas flores, mas ainda parece alegre e contemplativa. É dezembro de 2021. Estamos na primavera, e é esta a imagem que sua memória registrou.

Foto: Arquivo Pessoal

Na vida, Dona Rosa já passou por muitas estações. Hoje ela vive seu inverno, época em que as folhagens caem, ficam secas. Sua aparência é de ausência de vida, entretanto, é para a vida eterna que Deus a prepara.

Seus olhos já não podem mais contemplar a luz do sol, e a filha, durante a visita do Capelão Pe. Josirlei, desabafa:

– Antes eu contava as coisas pra ela, padre, mas agora tenho dó…

E o padre a orienta:

– É este o momento em que você deve contar as coisas pra ela. É hora de falar de coisas boas, falar de vida, do colorido e da beleza das flores. Agora os olhos dela estão fechados, não podem admirar a natureza, mas quem está ao lado dela nessa despedida é que pode trazer as boas lembranças, relembrar o que de mais significativo ela teve nessa vida.

Na estação do ano Inverno, as árvores, ainda que secas, sem perfume e cores, abrigam dentro de si a vida, reúnem forças e energia que aprofundam suas raízes e as fazem renascer belas e viçosas, constituindo a copiosa beleza da Divina Criação.

Na vida não é diferente. Dona Rosa, em breve, renascerá em uma nova estação, em direção ao céu, como a mais bonita das árvores.

Capelão Pe. Josirlei e Lucimara Souza

Recortes da realidade que suscitam esperança, fé e amor. Experiências vividas pelo Capelão Pe. Josirlei, traduzidas por Lucimara Souza.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: