Desejos que estimulam transformação

Quando crianças pensamos ser muitas coisas: professor, artista, atleta e até mesmo astronauta, mas eu, ao contrário disto, nunca me chamou atenção os mistérios do universo, mas sim as reflexões sobre algumas atitudes e a valorização das nossas belezas naturais.

Pássaros, rios, animais diversos e o fundo do mar sempre me fascinaram e o fazem até hoje. Mais tarde, por meio do estudo e do diálogo alguns questionamentos e dúvidas se intensificaram, como por exemplo, por que o ser humano não consegue enxergar que a natureza necessita de cuidados, pois provém tudo o que é necessário à nossa sobrevivência, retribui com igual ou maior peso ao que recebe. Isso me intriga muito.

Ebook: Resiliência e Inteligência Emocional

Já tive alguns apelidos, como doida, “nerd”, maluca, assim como poucos amigos. Reservo um tempo a encontrar em meus propósitos de futuro um espaço para analisar essas questões; é gratificante quando percebo que poderei contribuir. O mais importante em tudo isso é que encontro um exemplo em casa, minha vó, que tem pouco estudo, mas uma larga experiência de vida, representada pelas marcas deixadas em seu semblante que renunciou sua vocação, enfermeira, para cuidar da família, e hoje estimula em nós seguir nossas realizações. Isso me faz entender a importância dos propósitos de minha vida, que é refletir sobre os cuidados com o meio ambiente, mostrar o papel de cada um, do ser humano, como ser capaz de transformar.

Ela e eu costumamos sentar à beira do fogão à lenha e discutir assuntos que fazem parte os meus pensamentos, os quais brilham cada vez mais, como aquela brasa, que acende a um simples estímulo de fogo, ou aquele amanhecer ensolarado, que reacende a esperança de viver.


Maria Eduarda Nascimento Dutra – aluna da EMEB. “João Nogueira” – 9º C

Texto participante do concurso “EPTV na Escola”

Lucimara Souza

Formada em Letras, Pedagogia e especialista em Comunicação: linguagens midiáticas, atualmente professora. Aprecia a escrita permeada pela criatividade, humor e certa dose de sarcasmo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: