A Matemática das Placas dos Carros

Observar placas de veículos sem um fim investigativo é um vício meio maluco, concordam? Mas até que é um negócio bem curioso. Experiência própria.

Melhor é quando as 3 letras deixam de ser simples 3 letras para constituírem palavrinhas facilmente assimiláveis, como DEY, CIU, BOA, CUH, BOM, CHE, PAZ, FIU, e por aí vai.

Bom, eu assumo o vício, até porque não só observo. Eu somo a sequência numérica da placa.

Romário escolheu Ivy em homenagem à sua filha

Certo dia, saí com um amigo cujo nome, você, leitor, vai descobrir sem maiores esforços. Ao avistarmos, em um grande estacionamento, a placa EDV 7368, de um carro popular vermelho, ficamos chocados: suas iniciais estavam grafadas ali. E melhor: a soma dos dígitos era seu número.

Duvido que você não tenha somado aí agora. Descobriu nome e número?
Isso deu-nos uma alegria peculiar. Atitude de gente boba e sem ter o que fazer, eu sei. Mas feliz.

Enfim… Isso – ler as 3 letrinhas e somar números de placas – é o que faço quando presto minha atenção aos carros que por mim passam. Quando o veículo corre demais, perco a conta e o humor. Fico irritadíssima.

De 10 pessoas, pelo menos 9 já passaram pela experiência de decorar letras e somar números de placas de carros desconhecidos. Tenho certeza, assim como 8232 resume-se em 15.

É bobagem isso, mas eu somo mesmo. Digamos que é uma justificável forma de estar em contato com a matemática.
Aquelas sequências AIO, ATO, DIU, BIA, BOI, MAE, CHE, CAI ou COC, entre tantas e tantas outras, quando acompanhadas da combinação do tipo 1234, 2525, 6666 ou ainda 1011, ficam ainda mais interessantes. Segundo pés-quentes, elas formam excelentes palpites para jogo de bicho.

Igualmente simpáticas são as que resultam em vocábulos estrangeiros, como DAD, BUS, BUY, BUT, CUT ou BEE.

GOD 666?

Eu adoraria ter uma placa LUC 2608, assim como os Ivos ou Aris se gabam por terem placas com letras IVO e ARI.

Bem… LUC de Lucimara e 2608 de dia e mês do meu aniversário. Somando 2 e 6, tenho um total 8, e 0 e 8, 8 também. 8 é o número que escolhi para ser meu. Não porque conheça numerologia, mas porque coincidentemente algumas situações da minha efêmera vida fazem referência a essa unidade.
Estado de São Paulo é grande e as placas permitem múltiplas combinações. Tem muita placa pra eu observar, ler e adicionar por aí.

Você pode estar achando tudo isso uma tremenda tolice. Só que garanto que doravante, pelo menos a placa do seu carro você vai somar.

Clássico das BMW no país

Será que sofro de Transtorno Obsessivo Compulsivo?

Ai, meu Deus! Nunca tinha pensado nisso. Será que essa perturbação que me escraviza me obrigando a ler placas e somar combinações numéricas de placas de veículos é um transtorno da minha mente?

Não, mais um, não! Isso ainda não está afetando minha qualidade de vida. É apenas divertido.

Ladrões motorizados que se cuidem.

Placa preta é para veículos conservados (mínimo de 70%) e originais (mínimo de 80%)

Lucimara Souza

Formada em Letras, Pedagogia e especialista em Comunicação: linguagens midiáticas, atualmente professora. Aprecia a escrita permeada pela criatividade, humor e certa dose de sarcasmo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: