Padre Fábio de Melo e Evaristo Costa: uma dupla bem-aventurada

Bem-aventurados os que usam a internet para entreter, porque serão eternamente queridos.

Padre Fábio de Melo e Evaristo Costa são mitos nessa tal de rede mundial de computadores. Divertem seus seguidores com maestria. O sarcasmo e a ironia de um casam perfeitamente com as sensacionais tiradas públicas e sinceras do outro. O resultado é surpreendentemente cômico. De vez em quando eles “trocam troladas”, se cutucam ali – de forma amigável, claro – e o riso é certo.

Milhares de pessoas deveriam se inspirar nesses dois ao utilizarem redes sociais, que não foram feitas para serem palco de lamentos, disseminação de tragédias, sensacionalismos ou inverdades; tampouco para mostrar a comida que se come. “Postar” a comida é a pior parte. É o ápice da carência.

Qual interesse da outra pessoa em saber se eu como macarrão ou arroz com feijão?
O que posso mudar na vida dela postando publicamente minha refeição do almoço de terça-feira? Penso que nada!

Ter um padre – comumente um homem mais reservado – interagindo com seus fieis seguidores, fazendo piadas e criando personagens engraçados a partir de aplicativos, é, no mínimo, de se admirar. Ter o padre Fábio de Melo ali com seu comportamento inusitado, dando o ar de sua graça, mostra que nem só de pregação vive um sacerdote. Simpático com o povo, nunca perde o bom humor e não rebate críticas.

Em entrevista já afirmou que precisa ter imunidade afetiva para não se deixar abater. Ainda que a vontade possa ser responder à altura, seria, no mínimo, contraditório, no caso dele. A chuva de hipocrisia e moralismo viria à tona: “Nossa, um padre falando assim?!” Como se o coitado não fosse um “terráqueo” como nós.

Ver um jornalista famoso dando atenção especial aos seus tantos fãs já é diferente. Ler o que Evaristo escreve em resposta a seus milhares de seguidores é hilário e atrativo, tanto pela ironia e sinceridade nas palavras, quanto pelo contraste com sua realidade na emissora em que trabalha.

Os internautas provocam e “Eva”, como carinhosamente chamado nas redes sociais, sempre surpreende a quem o acompanha com suas alfinetadas diretas.

Há muitos padres que, dentro das próprias paróquias, estão longe de seu povo, e jornalistas que, na ânsia de verem seu nome estampado numa notícia bastante lida, perdem seu tempo denegrindo a imagem do outro.

Os tempos mudaram e personalidades, para estarem mais próximas do povo, foram para as redes sociais. A diferença é que o padre e o jornalista citados encontraram o caminho certo para chegarem até as pessoas, simplesmente sendo quem são fora de suas atividades, usando a cordialidade e o bom humor. São agradáveis no que fazem e na maneira como fazem. Desta forma, tornam mais leve a rotina pesada e cansativa, e quebram aquele conceito de seriedade próprio de um padre e de um jornalista de bancada.

Extrovertidos, descolados e “zueiros”, não afetam a imagem alheia e ainda conseguem divertir até aqueles que não são fiéis na igreja católica ou fãs do sistema Globo se comunicação.

Lucimara Souza

Formada em Letras, Pedagogia e especialista em Comunicação: linguagens midiáticas, atualmente professora. Aprecia a escrita permeada pela criatividade, humor e certa dose de sarcasmo.

Um comentário em “Padre Fábio de Melo e Evaristo Costa: uma dupla bem-aventurada

  • 14 de abril de 2017 em 14:08
    Permalink

    Parabens. Lucimara por suas colocações, por seu respeito com esses dois seres humanos da mais alta qualidade.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: