Sem Título

Por mais que eu tenha tentado entrelaçar fios para produzir meu amarrado de sentido, hoje não saiu nada de bom ou de qualidade para que você pudesse apreciar, querido leitor.

Na verdade isso sempre me acomete. Penso nem ser falta de assunto, mas falta de juízo para escolher um dentre tantos que surgem, ou ainda não conseguir notar os incontáveis e possíveis pontos de vista acerca do mesmo objeto. Isso quando não esbarro em minha incessante preocupação em querer oferecer, através dos textos, um combinado de essência, reflexão, humor e prazer.

Por dia, são infinitas situações que poderiam virar um belo escrito. Da pombinha por mim atropelada – um terrível homicídio culposo – ao adolescente que vi assaltando uma loja. Talvez nada merecedor de um prêmio internacional de literatura ou que me levasse a sentar um pouquinho em uma cadeira da Academia Brasileira de Letras, mas ideias simples que poderiam ficar interessantes ao passarem pelas minhas aspirantes mãos de artista. Trocar o fio comum por um de qualidade desconhecida e a ele unir uma pitadinha particular de técnica, cria a capacidade de urdir um bonito e diferente tecido apto a revestir até os gostos mais refinados. A tessitura de um escrito é assim. É a sensibilidade agindo e fazendo a diferença na vida.

Antes da produção, sempre me encontro perdida em infinitos rascunhos, aqueles a quem aprendi chamar de aprimoramento. Meus esboços ora recebem a ausência de minha criatividade, ora minha ainda pouca habilidade; aos poucos se agregam e constituem a alma da minha criação. São genuinamente origem dos meus pensamentos e sentimentos, que muitas vezes se misturam e geram o inesperado.

Enfim, ainda que não tenha atingido meu objetivo neste dia meio cinza para mim, escolhi aceitar que artistas se estruturam deste modo: moldando-se até mesmo a partir de seus tropeços e limitações.

Até a próxima sexta!

Lucimara Souza

Formada em Letras, Pedagogia e especialista em Comunicação: linguagens midiáticas, atualmente professora. Aprecia a escrita permeada pela criatividade, humor e certa dose de sarcasmo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: