Fibroadenoma x câncer de mama: entenda a diferença

Vamos entender melhor quais as diferenças entre o fibroadenoma e o câncer de mama.

Os nódulos mamários são considerados comuns na medicina. A maioria deles é benigno, isto é, não são cancerígenos. Geralmente, são inofensivos e não causam problemas de saúde sérios ou imediatos. Nesse cenário, é que vamos encontrar uma condição chamada de fibroadenoma, que costuma gerar dúvidas em muitas pessoas.

A seguir, vamos entender melhor quais as diferenças entre o fibroadenoma e o câncer de mama, além de outras importantes considerações.

Foto: Divulgação

Fibroadenoma mamário

Essa condição consiste em uma doença benigna e muito comum nas mamas. São tumores compostos por tecido conjuntivo e glandular. Na maioria dos registros, eles afetam mulheres com idade entre 20 e 30 anos, mas podem surgir em qualquer idade.

São redondos e firmes, sendo que podem ser movidos sob a pele quando a mulher realiza um autoexame de mama. Situam-se bem próximos da superfície e, em alguns casos, chegam a ser tão pequenos que não são sentidos, sendo detectados acidentalmente por meio de uma mamografia.

Para a correta identificação do fibroadenoma, o médico especialista recorre a uma biópsia. Caso seja recomendada a sua remoção, há vários tratamentos disponíveis para tal finalidade.

Um fato curioso sobre essa condição é que ela começa a se desenvolver com muita frequência ainda durante a puberdade, por isso as mulheres jovens são as mais afetadas. Apesar de ser algo muito raro, os homens também podem ter fibroadenoma.

Foto: Divulgação

Câncer de mama

Assim como o fibroadenoma, o câncer de mama também se manifesta por meio de nódulos. Mas existe uma diferença muito grande aqui. Essa doença tem como principal identificador o crescimento desordenado das células da mama, que adquiriram características anormais. Essas anormalidades têm como origem uma ou mais mutações do material genético da célula.

É uma doença quase que exclusiva das mulheres, porém, os homens não estão livres dela.

Uma observação muito importante de ser feita sobre o câncer de mama é que, apesar de os nódulos serem seu principal indicador, nem todos os casos surgem dessa maneira. Além disso, a medicina já sabe que a maioria das ocorrências de nódulos na mama não representa câncer, sendo em grande parte benignos.

Foto: Divulgação

Relação entre fibroadenoma e câncer de mama

Como observamos, entre essas duas condições há diferenças importantes, principalmente em sobre como surgem e se comportam.

Já a relação entre elas ou como uma interfere ou influencia a outra ainda é motivo de estudo por parte da comunidade científica. Atualmente, sabe-se que os fibroadenomas simples parecem não contribuir para o aumento do risco de câncer de mama. Já aqueles complexos são observados com mais atenção, pois há indícios de que podem aumentar o risco. Além disso, a ciência já descobriu que alguns nódulos benignos podem contribuir para aumentar as chances de surgimento de um câncer.

A detecção precoce do câncer de mama é o fator mais importante no processo de cura. O autoexame e o acompanhamento médico de rotina são fundamentais, especialmente quando já se sabe que nódulos malignos tendem a não ter sintomas específicos e nem causam dores.

Se você notou alguma anormalidade em seus seios, consulte seu médico para uma mamografia e biópsia quanto antes.  Pode ser algo simples e benigno, como um fibroadenoma, ou uma condição mais séria caracterizando um câncer de mama. Neste último caso, o especialista já poderá iniciar o tratamento com maiores chances de sucesso e garantir sua qualidade de vida.

Gustavo Zucca

Mastologista, pós-doutorado pela Unesp, especialista em oncoplastia e cirurgia reconstrutora da mama pelo Instituto Europeu de Oncologia – Milão.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: