Beneficência Portuguesa passa a integrar grupo de excelência

O anúncio foi feito durante visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros. Entidade fará parte do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS)

Por Agência Saúde

beneficencia-portuguesa-passa-a-integrar-grupo-de-excelencia

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou as instalações do Hospital da Beneficência Portuguesa, em São Paulo (SP), na terça-feira (10/01), para anunciar o ingresso da instituição ao grupo de centros de excelência em saúde pelos serviços oferecidos. A medida torna o hospital habilitado tecnicamente a integrar o Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI–SUS), que contribui para o desenvolvimento do SUS, por meio de uma parceria em projetos, entre o Ministério da Saúde e as entidades com reconhecida excelência.

 “A instituição agora é integrante de um seleto grupo de hospitais que detém tal reconhecimento pelo Ministério da Saúde. O objetivo é que essas entidades de saúde de referência assistencial participem do desenvolvimento do SUS. Portanto, um trabalho muito importante para a saúde pública do país”, disse o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Para participar do programa, a entidade cumpriu os requisitos do Ministério da Saúde e agora passa a fazer parte das ações estratégicas, apresentando projetos de apoio ao SUS em troca de isenção de contribuições sociais. Além do Beneficência Portuguesa, outros seis hospitais possuem tal reconhecimento: Hospital Alemão Oswaldo Cruz (SP), Hospital do Coração (SP), Hospital Israelita Albert Eisntein (SP), Hospital Moinhos de Vento (RS) e Hospital Sírio Libanês (SP) e Hospital Samaritano (SP).

O Hospital da Beneficência Portuguesa é um complexo filantrópico de saúde, referência em oncologia, neurologia, cardiologia e ortopedia. Fazem parte do complexo, os hospitais São Joaquim e Santo Antônio que atendem pelo SUS, e o São José, que não atende no âmbito do SUS. Com capacidade de atendimento para 1,5 milhão de pessoas/ano, em 2015, o hospital registrou cerca de 644 mil procedimentos pelo SUS, com um valor total em torno de R$ 115,2 milhões. Até outubro de 2016, foram 675 mil procedimentos, em um valor aproximado de R$ 106,4 milhões.

Autor

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: