InCor supera marca histórica de mil transplantes de órgãos

Instituto ligado ao Hospital das Clínicas da FMUSP responde por mais de 40% dos transplantes de coração realizados em todo o Estado

InCor supera marca histórica de mil transplantes de órgãos

O Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP acaba de superar a marca de mil transplantes de coração e pulmão desde que começou a fazer esse tipo de cirurgia, em 1985.

Nesse período de pouco mais de três décadas foram realizados na instituição 564 transplantes de coração em adultos, 230 de coração infantil e 286 de pulmão, totalizando 1.080 cirurgias (dados até 30 de junho de 2016).

Inaugurado em 1977, o InCor responde por mais de 40% do total de transplantes de coração realizados em todo o Estado. Em 2015, a instituição paulistana realizou 59 cirurgias desse tipo, de um total de 141.

O instituto também respondeu, no ano passado, por 38% dos transplantes de pulmão, com 24 procedimentos de um total de 63 feitos em todo o Estado.

Neste ano já foram realizados no InCor 22 transplantes de coração, 21 de pulmão e seis de coração infantil. São procedimentos altamente complexos, que requerem profunda especialização da equipe médica.

Segundo Roberto Kalil Filho, presidente do conselho diretor do InCor, a organização das equipes de transplante em um novo modelo de gestão é um dos principais fatores que tem permitido ao instituto ampliar a realização de transplantes ao longo dos últimos anos.

Criado em 2013, o Núcleo de Transplantes do InCor conta com uma área multiprofissional com foco exclusivo no transplante.

“Ao reunir num mesmo processo de gestão todas as equipes – cirúrgica, clínica e multiprofissional de transplantes de coração adulto e infantil e de pulmão, o Núcleo otimizou recursos, deu sinergia ao trabalho dos grupos e melhorou indicadores importantes, como o da taxa de mortalidade no pós‐cirúrgico imediato”, afirma Kalil.

“O InCor é um centro de excelência e motivo de orgulho para a saúde pública paulista e brasileira. A expertise de seu corpo clínico, aliada a uma estrutura de primeira linha, explica o sucesso da instituição como referência nacional na realização de transplantes de pulmão e coração”, diz David Uip, secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

Fonte: Agência HC de Notícias

 

 

Autor

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: