Mendoza: Chandon

Em meio a tantos tintos, um pouco de borbulhas

A Chandon, creio eu, dispensa apresentações. A marca de origem francesa é famosa no mundo todo por produzir espumantes e champagne de extrema qualidade. A sua filial na Argentina não poderia estar localizada em outra área se não na região de Mendoza.

argentina mendoza cordilheira chandon

Com uma sede que nos transporta à França, com uma cordilheira ao fundo, um grande gramado verde é o que vemos ao passar pelo portão. A recepção/lojinha/restaurante vai direto ao ponto e tem centenas de garrafas expostas e prontas para serem vendidas. Basta escolher, pegar, pagar e levar.

Degustação

Tenho que admitir que estava aguardando ansioso por esse momento, depois de dias à base de Malbec e tintos, cairia bem um pouco de espumante. A ideia de harmonizar com uma refeição é fantástica, assim podemos beber mais, pois o estômago está cheio.

argentina mendoza chandon casal degustação

Fizemos reserva, já que são poucos lugares e é bom garantir. Ao chegar vimos uma mesa com umas 8 pessoas bem animadas, falando alto, como se estivessem sozinhas e ninguém se importasse. Sim, eram brasileiros. As mesas com casais em volta perderam um pouco do romantismo do lugar, mas não abalou a experiência.

Um caldinho servido numa xícara de café.
Um caldinho servido numa xícara de café.

O menu é simples e determinado, sem escolhas, mas em 4 passos. E ainda um pãozinho com azeite. Para iniciar, um tira gosto do Chef foi servido junto a Chandon Brut Nature Rosé. Todos que recebiam esse “prato” ficaram olhando uns segundos para entender. Um caldinho servido numa xícara de café.

Coelho em dois cozimentos, servido com creme de erva-doce no pão de mel, para harmonizar mais Brut Rosé.
Coelho em dois cozimentos, servido com creme de erva-doce no pão de mel, para harmonizar mais Brut Rosé.

Como entrada, Coelho em dois cozimentos, servido com creme de erva-doce no pão de mel, para harmonizar mais Brut Rosé. O prato principal é o famoso “Ojo de Bife” com osso, acompanhado de arroz com clorofila e romesco preto. Com esse foi servido o Chandon Cuvée Reserve Pinot Noir. Pra variar o povo lá não brinca quando o assunto é carne, a porção é bem generosa e muito boa. Dá água na boca só de lembrar.

“Ojo de Bife” com osso, acompanhado de arroz com clorofila e romesco preto.
“Ojo de Bife” com osso, acompanhado de arroz com clorofila e romesco preto.

Para finalizar com a sobremesa de esponja de beterraba e sorbet de toranja com texturas de chocolates foi servido o exclusivo Chandon Délice, produzido e vendido somente na Argentina. O interessante é que eles servem com gelo no copo, incrivelmente fica uma délice!

Chandon Délice
Chandon Délice

É um almoço que vale muito, pratos bem elaborados e bem servidos. Um dos arroz veio um pouco duro, pedimos para trocar e fomos prontamente atendidos. E quando as taças esvaziavam, eram reenchidas para que o almoço continuasse borbulhante.

Emir Freiberger

Formado em comunicação social com habilitação em jornalismo. Pós graduado em artes visuais, trabalha entre o mundo das artes e programação de sites e programas web.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: