Mendoza: El Enemigo

Uma das melhores experiências enogastronômicas em Mendoza

Dessa vez fizemos o pacote completo. Visitação com almoço e degustação. E realmente é uma experiência completamente diferente de apenas visitar a vinícola ou degustar os vinhos, que por sinal, são excelentes.

O tour é rápido, cerca de 20 minutos. Conhecemos rapidamente sobre a produção e a história do local, em seguida nos acomodamos nas mesas para começar a degustação. Tanto o menu de comida quanto de vinhos tem algumas opções. Em princípio pode parecer caro, mas em relação aos restaurantes da cidade e a quantidade e qualidade do que é servido, é um preço bem justo.

Para os vinhos optei pelos Gran Enemigos. Assim pude perceber as pequenas diferenças existentes com o corte Cabernet Franc (com 15% de Malbec, afinal, estamos em Mendoza) de Gualtallary e Agrelo, ambos 2012 e um blend 2011. Fiquei na dúvida diversas vezes para eleger o que mais gostei. Ainda bem que, assim que a taça fica vazia, eu pedia para reencher e poder degustar mais um pouco, apenas para ter certeza dos aromas e sabores.

Vinhos degustados, ainda não sei qual é o preferido. Acho que preciso degustar novamente…

São vinhos muito equilibrados, intensos e macios, com taninos nobres e residual magnífico. Sempre muito bem pontuados pelos grandes especialistas, como Wine Spectator e Robert Parker.

Harmonizam divinamente com a comida, que foi elaborada justamente para isso. De entrada pedi uma sopa que veio com alguns “acessórios” num tábua, achei bem interessante a forma de servir.

O prato principal foi uma costela que fica cozinhando durante horas, veio desmanchando e muito saborosa. Os Argentinos, principalmente em Mendoza, não tem dó de servir carne, normalmente são pedaços bem grandes. Aqui não fugiu à regra.

As carnes são servidas, normalmente, numa tábua. Não sei o que a vigilância sanitária diria sobre isso no Brasil, mas aqui não parece ser um problema

E para finalizar, um mix de queijos, geléias, frutas e castanhas. Sei que isso tem cara de entrada, mas adoro como sobremesa.

Queijos de sobremesa

Portanto, quando em Mendoza, não deixe de visitar El Enemigo, que certamente irá se tornar um grande amigo. Os vinhos podem ser encontramos no Brasil pela Mistral, com preços que variam entre 130 e 450 reais.

Autor

Emir Freiberger

Formado em comunicação social com habilitação em jornalismo. Pós graduado em artes visuais, trabalha entre o mundo das artes e programação de sites e programas web.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: