Campanha ‘Fique Sabendo’ será realizada durante o mês de Dezembro

Esta campanha é uma importante estratégia no enfrentamento do diagnóstico tardio. No Estado de São Paulo, de cada 100 portadores do HIV acolhidos nos serviços de saúde, 42 chegam com a saúde e a imunidade já comprometidos.

Após 35 anos desde o primeiro caso relatado no Brasil, a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) ainda é uma doença grave, sem cura, controlada com medicamentos que trazem muitos efeitos colaterais aos portadores. No início da década de 80, a doença assustou a população mundial ao infectar milhões de pessoas e ver muitas delas perderem a vida, chegando a ser classificada como epidemia mundial.

A AIDS é uma doença que ataca e destrói o sistema imunológico humano, facilitando o aparecimento de doenças oportunistas, provocada pela contaminação com o vírus HIV, e pode levar até 10 anos para se manifestar.

Para que a prevenção seja feita de forma eficaz, o Ministério da Saúde realiza durante o mês de Dezembro, a campanha “Fique Sabendo”, que abrange todo o território nacional de 01 a 07 do último mês do ano. Mas em Cravinhos, a Secretaria Municipal de Saúde, determinou que a campanha seja realizada durante todo o mês, assim possibilitando o atendimento de mais pessoas, de forma espontânea, e caso ocorra a detecção possa ser logo combatida.

“A descoberta precoce da infecção pelo HIV, juntamente com a adesão ao tratamento, é a melhor estratégia para melhorar a qualidade de vida e diminuir os índices de mortalidade. Por isso o nosso município realizará a campanha durante o todo o mês”, comenta a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Cravinhos, Gisleine Bosquim.

A campanha proporciona o diagnóstico da AIDS e também da sífilis. Por isso o objetivo é ampliar o acesso da população ao teste e à informação sobre transmissão, prevenção e tratamento desta doença considerada silenciosa.

Para fazer o teste rápido, gratuitamente, é só se dirigir até uma das quatro Unidades de Saúde de Cravinhos, de 2ª a 6ª feira das 7h30 às 16h30. O resultado é sigiloso e entregue pessoalmente ao paciente.

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: