Confira o que acontece no agronegócio

O que acontece durante a semana no agronegócio você acompanha aqui na Intertv Web.

O colunista Gustavo Batista traz toda semana na coluna “Agro Minuto”, o que no mundo do agronegócio. Acompanhem!

SAFRA CANA

Produção

A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas unidades produtoras do Centro-Sul alcançou 46,69 milhões de toneladas na 2ª metade de julho, com retração de 8,16% sobre o valor apurado na mesma quinzena da safra 2020/2021 – 50,84 milhões de toneladas. O Estado de São Paulo registrou uma moagem de 26,74 milhões de toneladas (-11,14%) e nos demais estados da região centro-sul a quantidade processada alcançou 19,95 milhões de toneladas (-3,85%).

Desde o início do ciclo 2021/2022 até 01 de agosto, a moagem acumula queda de 7,31%. Nesse período, a quantidade de cana-de-açúcar processada pelas usinas atingiu 304,01 milhões de toneladas, ante 327,99 milhões de toneladas mesmo período do último ciclo agrícola.

Em relação ao número de usinas em operação, 255 empresas registraram produção até dia 01 de agosto, contra 264 unidades industriais em igual data do último ano. Para a próxima quinzena está previsto o início de safra de apenas uma unidade.

 

Produtividade

Dados apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) para o mês de julho, considerando uma amostra comum de 68 unidades, registraram produtividade de 73,7 toneladas por hectare colhido no mês ante 89,8 toneladas observadas no mesmo período na safra 2020/2021 – queda de 17,9% no rendimento agrícola.

No acumulado do ciclo 2021/2022 a retração do indicador é de 12,5%, com uma variação de 86,5 t/ha para 75,7 t/ha na safra atual. Como resultado, a área de colheita até o final de julho atingiu 4,02 milhões de hectares, registrando incremento de 5,4% em relação a área colhida até julho de 2020.

 

Açúcar

Na segunda metade do julho, 46,43% da cana-de-açúcar foi destinada à produção de açúcar, ante 47,93% registrados na mesma data de 2020. A produção do adoçante retraiu 11,81% na última quinzena e atingiu 3,03 milhões de toneladas fabricadas, ante 3,44 milhões de toneladas verificadas em igual período do ano anterior. 

No acumulado desde o início da safra 2021/2022 até 01 de agosto, a produção de açúcar alcançou 18,29 milhões de toneladas, contra 19,82 milhões de toneladas verificadas na mesma data do ciclo 2020/2021.

 

Etanol

O volume fabricado de etanol alcançou 2,28 bilhões de litros na segunda quinzena de julho, com prioridade à produção de etanol anidro, cujo volume fabricado atingiu 970 milhões de litros, alta de 31,01% em relação a mesma quinzena do último ciclo agrícola. A produção de etanol hidratado, por sua vez, registrou 1,31 bilhão de litros fabricados (-21,98%). Do total produzido de biocombustível, 127,52 milhões de litros foram fabricados a partir do milho.

A fabricação acumulada de etanol totalizou 14,11 bilhões de litros, sendo 5,28 bilhões de litros de etanol anidro e 8,83 bilhões de litros de etanol hidratado. Do total fabricado, 981,16 milhões de litros do biocombustível foram produzidos a partir do milho.

A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas unidades produtoras do Centro-Sul alcançou 46,69 milhões de toneladas na 2ª metade de julho
Foto: Jacto

VAZIO SANITÁRIO SOJA

O Vazio Sanitário da soja vai até o dia 15 de setembro no estado de São Paulo. A finalidade é reduzir a sobrevivência do fungo causador da Ferrugem Asiática durante a entressafra.

O fungo Phakopsora pachyrhizi foi detectado no Brasil no final da safra 2000/2001 e após duas safras já estava presente na maioria das regiões produtoras de soja do país. Como estratégia fitossanitária foi adotado o vazio sanitário, que consiste em um período definido e contínuo em que não se pode semear ou manter plantas vivas de soja em uma determinada área.

No estado de São Paulo, desde 2012 o vazio sanitário é realizado do dia 15 de junho ao dia 15 de setembro de cada ano.

 

PREÇOS AGRÍCOLAS

O índice que mede a variação dos preços recebidos pelos agricultores paulistas fechou julho de 2021 com alta de 9,16%. Tanto os produtos vegetais quanto os animais apresentaram reajustes em seus índices, com ascensões respectivas de 11,83% e 2,22%, segundo o Instituto de Economia Agrícola.

Destacaram-se os reajustes do tomate para mesa (+67,10%), da batata (54,25%) e da banana nanica (+43,86%).

Já as maiores quedas foram apresentadas pela carne suína (-5,44%), amendoim (-4,54%) e algodão (-3,38%).

No acumulado de julho/2020 a julho/2021, todos os índices apresentaram reajustes positivos.

Em um ano, 17 produtos do levantamento tiveram reajustes. Milho (100,39%), tomate para mesa (82,03%) e algodão (81,01%) foram as culturas que apresentaram as maiores altas no campo paulista nos últimos 12 meses.

O Vazio Sanitário da soja vai até o dia 15 de setembro no estado de São Paulo.
Foto: Divulgação

EXPORTAÇÃO CAFÉ COMUM

A Exportação brasileira de café recua 12,8%, para 2,8 mi de sacas, em julho de 2021, volume que representou queda de 12,8% na comparação com os embarques realizados no mesmo período de 2020. Com o desempenho, as remessas do produto ao exterior chegaram a 23,737 milhões de sacas no acumulado de 2021, crescendo 2,2% em relação aos sete primeiros meses do ano passado.

As exportações de café do Brasil, em julho, renderam US$ 402,7 milhões ao país, implicando alta de 5,6% frente aos US$ 381,2 milhões registrados no mesmo mês de 2020. No acumulado de 2021, a receita cambial com os embarques brasileiros do produto chegou a US$ 3,203 bilhões, volume 7,0% superior ao rendimento registrado nos sete primeiros meses do ano antecedente.

Os Estados Unidos seguem como os maiores importadores dos cafés nacionais.

 

EXPORTAÇÃO CAFÉ ESPECIAL

O Brasil exportou 3,868 milhões de sacas de cafés diferenciados (aqueles com qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis) de janeiro a julho, volume que representa 16,3% dos embarques totais no período e significa crescimento de 1,3% frente ao mesmo intervalo anterior. O preço médio desse produto foi de US$ 174,86 por saca, o que proporciona uma receita total de US$ 676,3 milhões nos sete meses, apurando evolução de 7,7% no comparativo anual e participação de 21,1% no total gerado até o momento.

A Exportação brasileira de café recua 12,8%, para 2,8 mi de sacas, em julho de 2021
Foto: Portal UAI

VALOR BRUTO AGROPECUÁRIA

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) deste ano está estimado em R$ 1,109 trilhão, 9,8% superior ao do ano passado (R$ 1,099 trilhão), com base nos cálculos atualizados em julho. As lavouras representam R$ 757 bilhões, 12,8% acima do valor de 2020, e a pecuária, 352 bilhões, maior 4% em relação ao ano passado. O milho teve sua perda de produção compensada pelos preços do produto, que aumentaram 26,1% em valor real. Os produtos com maior crescimento do VBP foram arroz, com crescimento real de 4,7%; cana-de-açúcar 3,9%; milho 11,8%, soja 28,7%; trigo 41,8%; carne bovina 7,3%, e carne de frango 7,5%.

 

QUEBRA SAFRA MILHO

A frente fria que avançou sobre o estado de São Paulo e as geadas indicam perdas severas na cultura de milho segunda safra em São Paulo. Em algumas situações, principalmente nas regiões norte e noroeste do estado, foi identificada perda total da lavoura. As informações são do 11° Levantamento da Safra de Grãos 2020/2021, divulgado pela Conab.

Com isso, a produção paulista do milho segunda safra será de 1,4 milhão de toneladas, indicando uma retração de 38,8% em relação à safra anterior. A produtividade deverá ser 40,9% menor que aquela observada no último ciclo, apesar do aumento de 3,6% na área cultivada.

A produção total de milho em São Paulo, incluindo estimativas para primeira safra, será de 3,27 milhões de toneladas – uma redução de 22,2% em relação ao resultado obtido em 2019/20. A área total cultivada foi de 885 mil hectares, com uma produtividade média de aproximadamente 3,7 mil quilos por hectare (23,4% menor que aquela observada no ciclo anterior).

A frente fria que avançou sobre o estado de São Paulo e as geadas indicam perdas severas na cultura de milho segunda safra em São Paulo
Foto: BrasilAgro

AGRISHOW 2022

A Organização anunciou a realização da Agrishow em abril de 2022 em Ribeirão Preto, SP, entre os dias 25 e 29 de abril. As datas já eram previstas para o evento após o cancelamento da edição de 2021. Reunião com a prefeitura e entidades vai discutir protocolos sanitários para a feira.

A Organização anunciou a realização da Agrishow em abril de 2022 em Ribeirão Preto
Foto: Divulgação

Gustavo Batista

Gustavo Batista é jornalista há 20 anos com pós-graduação em gestão de comunicação. Tem experiência em rádio, tv, assessoria de imprensa e meios digitais. Já atuou em canais de tv como TV Clube, TV Record e TV Thathi. Atua há 10 anos no setor de Agronegócio.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: