Presidente do Observatório Social do Brasil vem a Ribeirão Preto para falar sobre combate à corrupção

Palestra integra evento comemorativo aos 15 anos da BLB Brasil Auditores e Consultores e acontecerá na próxima quarta-feira (31/10), às 19h

Na próxima quarta-feira (31/10), o presidente do Observatório Social do Brasil (OSB), Ney Ribas, estará em Ribeirão Preto para falar sobre o papel de cada cidadão no combate à corrupção e na transformação do País. Também abordará a responsabilidade das empresas nesse processo.

“A mudança que o Brasil precisa está em cada um de nós. Enquanto terceirizarmos a responsabilidade, não vamos mudar”, afirma Ribas.

Durante a palestra “Pacto pelo Brasil: gerando valor com atitude”, ministrada a partir das 19h, em evento comemorativo aos 15 anos da BLB Brasil Auditores e Consultores, no espaço Absoluto, Ney apresentará o trabalho realizado pelo Observatório, atualmente, presente em Ribeirão Preto e outras 134 cidades, e analisará o contexto político do País e o papel de cada setor no cenário atual.

A ideia é sensibilizar os diversos setores sociais para o resgate dos valores e a retomada do papel de cada um na construção de um legado para o País. Ele ressalta que as empresas têm um papel fundamental na construção desse legado, a partir de atitudes íntegras.

O presidente do Observatório Social do Brasil (OSB), Ney Ribas

“No programa Pacto pelo Brasil nós propomos que cada organização, entidade e empresa possa assumir um projeto, com a proposta: ‘qual é a contribuição que eu posso dar para as mudanças que eu desejo no Brasil?’. Eu posso apoiar uma creche do bairro, um projeto de prevenção para o meio ambiente, um programa de estágio na minha empresa? Tudo começa no exemplo que a alta direção de uma empresa dá aos seus colaboradores. Não é algo apenas para constar no papel. É para acontecer na prática”, finaliza.

Depois de tantos episódios de corrupção comprovados e tantos outros que ainda estão sob investigação e julgamento no País, houve uma maior mobilização popular acerca do tema. Mas na opinião de Ney, não basta apenas que a sociedade fique mais consciente e atenta, é preciso uma mobilização maior, com ações diretas sobre as atividades do Poder Público.

O sócio-fundador da BLB Brasil, Rodrigo Barbeti

“Fizemos questão de trazer o Ney para Ribeirão por acreditarmos e apoiarmos iniciativas como a do Observatório Social, pois acreditamos que a mudança começa a partir de cada um de nós, e que é necessário que todos se envolvam. A começar pela comunidade empresária. Acreditamos que a iniciativa privada pode e deve exercer o seu papel na busca por um Brasil melhor. O programa Pacto pelo Brasil é um dos caminhos”, afirma o sócio-fundador da BLB Brasil, Rodrigo Barbeti.

Sobre o Observatório

A primeira unidade do Observatório Social surgiu em 2006, em Maringá (PR), após a descoberta de casos de corrupção que tirou mais de R$ 100 milhões dos cofres da cidade. O fato fez com que a sociedade se organizasse e os cidadãos tornaram-se protagonistas na fiscalização do dinheiro público local.

A metodologia da instituição – não governamental e sem fins lucrativos -, foi implantada em outras 135 cidades (inclusive, Ribeirão Preto), distribuídas por 16 estados. O objetivo é contribuir para uma melhor gestão pública por meio da criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias, formada por voluntários engajados na causa da justiça social.

“Não atuamos na linha de denuncismo. O trabalho é a promoção da cidadania no sentido mais amplo possível”, explica o presidente do instituto.

Ele estima que a rede, que hoje tem mais de três mil voluntários, contribuiu com a economia de mais de R$ 3 bilhões aos cofres públicos nos últimos cinco anos.

Observatório em Ribeirão Preto

O Observatório Social de Ribeirão foi implantado há quatro anos e conta com seis voluntários, um número ainda pequeno, pois de acordo com o presidente da unidade local, Alberto Borges Matias, seriam necessários 25 voluntários para que o núcleo desenvolvesse todas as atividades necessárias. Ele afirma, entretanto, que após a Sevandija, a população passou a olhar com mais atenção para o trabalho do Observatório. “A sociedade se assustou com tudo o que aconteceu e está mais disposta a apoiar. Sem esse apoio não temos como trabalhar”.

O maior desafio, ele diz, é equacionar o número de voluntários com o extenso trabalho a ser feito. Tem boas perspectivas, porém. “Hoje, nós percebemos que há aceitação do nosso trabalho pela Câmara Municipal, pela Prefeitura. É um movimento geral da sociedade”.

O Observatório Social de Ribeirão Preto fica na Rua Visconde de Inhaúma, nº 489, 4º andar, sala 408, Centro. Mais informações pelo (16) 3512-8177 ou www.observatoriosocialrp.org.br.

Autor

Da Redação

A equipe Intertv Web traz para você as informações e notícias precisas que você precisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *