Completa Solidão

Tantos poemas de amor

pra você eu escrevi,

muitos estão na memória

de outros já me esqueci.

 

Bastava vê-lo surgir

de repente à minha frente,

pra que um poema surgisse

com paixão em minha mente.

 

Pegava logo uma folha

que estivesse em meu alcance,

e, tal como um raio,

escrevia num só lance.

 

Quando parava pra ler

tudo que havia escrito,

chegava a duvidar

que fosse meu tal manuscrito.

 

Mas o tempo foi passando

e com ele a paixão,

e hoje só o que sinto

é completa solidão.

 _ . _

Do livro: “Entre Poemas” – Pág. 18 – Irene Coimbra

Foto: Wokandapix por Pixabay

Irene Coimbra

É professora, escritora, poeta, produtora e apresentadora do Programa “Ponto & Vírgula” na TV MAIS RIBEIRÃO. Fundadora da Revista Ponto & Vírgula em Ribeirão Preto.  Editora e Promotora de Eventos Literários.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: