“Nada se cria, tudo se copia…”

“Nada se cria, tudo se copia.”

Foi isso que ouvi dizer, quando comecei a escrever.

Mas minha única vontade era escrever uma mensagem,

que transmitisse coisas boas e que não fosse clonagem.

Vi então, em minha mente, aparecer, de repente,

palavras e mais palavras que em frases se tornavam.

Como se estivesse a beber da água de uma nascente,

comecei a escrever tudo que me vinha à mente.

E, enquanto ia escrevendo, eu tinha a sensação,

de que um anjo invisível guiava minha mão.

Deixei-me levar assim, sem me preocupar com nada,

pois sabia que no fim a mensagem seria dada.

E como um raio de luz incidindo em minha mente,

a mensagem apareceu, assim, subitamente:

“É preciso ter coragem pra passar uma mensagem,

pois todo aquele que uma mensagem passou,

de alguma maneira alguém o crucificou.”

Autor

Irene Coimbra

É professora, escritora, poeta, produtora e apresentadora do Programa “Ponto & Vírgula” na TV MAIS RIBEIRÃO. Fundadora da Revista Ponto & Vírgula em Ribeirão Preto.  Editora e Promotora de Eventos Literários.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: