Câncer de mama e o sonho de ser mãe

Com o apoio de uma equipe interdisciplinar, elas podem sonhar em engravidar e ter seus filhos. Existem técnicas seguras que não atrapalham seus tratamentos. Limites e possibilidades precisam ser esclarecidos individualmente.

Estima-se que até 14% das mulheres diagnosticadas com câncer de mama no Brasil possuam menos de 40 anos. Nos Estados Unidos, são quase 200 mil com menos de 49 anos. O que isso significa? Simplesmente que a medicina precisa se preocupar particularmente com estas pessoas, pois bem tratadas terão toda uma vida pela frente.

Seria justo proibir uma mulher jovem diagnosticada com câncer de mama de vivenciar a experiência da maternidade? Definitivamente não! O tratamento do câncer de mama, como sempre dito, deve e pode ser individualizado e isto também serve para as questões que envolvem a fertilidade e a família das pacientes.

Estas mulheres precisam de apoio especial para acalmá-las dos medos e inseguranças não só sobre a saúde, mas da sua sexualidade e vida reprodutiva, além de outros fatores que acompanham a juventude e precisam ser adaptados ao seu tratamento.

Foto: Divulgação

Recordo-me de uma paciente que ao ter diagnosticado o câncer de mama, também descobriu estar grávida. Foi aconselhada por outro profissional a abortar, pois deveria iniciar o tratamento. Ao recebê-la, solicitei uma ultrassonografia obstétrica e, para nossa surpresa, ela esperava gêmeos. Sua emoção veio à tona e pediu minha opinião. Resolvi responder com perguntas: está pronta para assumir esta responsabilidade? Está pronta para um futuro de lutas? Caso seus filhos precisem de apoio de terceiros no futuro, quem seriam seus responsáveis na sua falta? A resposta foi segura, ela queria ter os filhos! Esta paciente deu à luz a dois lindos bebês e estava muito feliz até onde a acompanhei. Foi devidamente orientada e teve todo o apoio e tratamento que mereceu, da forma mais correta possível naquele momento.

Vivemos diariamente sob riscos: acidentes, assaltos, balas perdidas, atropelamentos. Tomam-se cuidados e precauções, nem por isso deixa-se de sair de casa. No caso do câncer de mama em mulheres jovens, sabidamente é uma situação desconfortável. Contudo, existe tratamento que deve ser bem conduzido e estas mulheres precisam ser aconselhadas para entender suas perspectivas. Com o apoio de uma equipe interdisciplinar, elas podem sonhar em engravidar e ter seus filhos. Existem técnicas seguras que não atrapalham seus tratamentos. Limites e possibilidades precisam ser esclarecidos individualmente.

Mais cruel que não oferecer um tratamento digno, seria impedir o sonho a uma jovem e poderosa mulher, ainda mais se esse sonho envolver a maternidade.

Gustavo Zucca

Mastologista, pós-doutorado pela Unesp, especialista em oncoplastia e cirurgia reconstrutora da mama pelo Instituto Europeu de Oncologia – Milão.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: