Campanha de vacinação se encerra na sexta-feira (13/11)

Campanhas de combate a Poliomielite e de Multivacinação se encerram na sexta-feira (13/11). Meta é vacinar 90% do público-alvo.

Para garantir a prevenção contra a poliomielite, pais ou responsáveis por crianças entre 1 ano a menores de 5 anos deverão levar os pequenos para receber a “gotinha” (vacina oral). A meta é alcançar cobertura vacinal de 95% de um total de 2,2 milhões de crianças (ou seja, pelo menos 2,1 milhões). A campanha foi prorrogada e acontece até na sexta-feira (13/11), em todas as Unidades de Saúde do Brasil.

“É de extrema importância que todos estejam atentos à imunização e façam uso desta facilidade que é oferecida gratuitamente. A vacinação é o meio mais eficaz e seguro de proteção contra doenças graves”, diz a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Cravinhos, Gisleine Bosquim.

Simultaneamente, a campanha de combate a pólio acontece a campanha de multivacinação, que está focada na atualização de carteiras vacinais de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos. A finalidade é que pessoas nessa faixa etária recebam doses de vacinas importantes e que podem estar pendentes, garantindo assim a devida proteção contra os vírus que circulam.

Foto: Divulgação

Em Cravinhos já foram vacinadas 825 crianças entre 1 a 4 anos contra a poliomielite, e na faixa etária de 5 a 14 anos 838 pessoas procuraram uma das Unidades de Saúde do município, sendo que 526 atualizaram o cartão vacinal, recebendo pelo menos uma dose de alguma das vacinas do calendário.

Se a criança ainda não foi vacinada contra a pólio ou precisa de regularização vacinal, os responsáveis tem até o dia 13 de Novembro para levar as crianças a uma das 4 Unidades de Saúde de Cravinhos, de 2ª a 6ª feira, das 7h30 às 16h.

Vale salientar que todos devem levar a carteirinha de vacinação ou documento com foto da criança.

Vacinas oferecidas

No total, serão oferecidas 14 tipos de vacinas que protegem contra cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomelite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningocócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A. Além disso, neste ano, também passou a integrar o SUS uma nova vacina, já inserida na campanha: Meningo ACWY, que protege contra meningite e infecções generalizadas, causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y.

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: