Cravinhos inaugura o Centro Cultural “Chafi Miguel Salomão”

O prédio passou por uma total restauração e conta com salas de exposições, dança, administrativo, um auditório e outras diversas atividades.

O município de Cravinhos passa a contar com um Centro Cultural que colaborará muito em investimentos na área de Cultura, Turismo e Educação. O projeto de restauração do antigo Clube Recreativo da Rua XV de Novembro teve a sua primeira etapa finalizada e colocada em funcionamento na segunda-feira (21/03), com a presença de autoridades municipais e convidados.

“Nosso clube da Rua XV de Novembro chegou a ir a leilão, foi arrematado pelo Jorge Yamada, mas ele como sendo uma boa pessoa e cravinhense de coração devolveu ao município. Os sócios remidos da agremiação também entraram em um acordo com a administração municipal e foi possível realizar o comodato em 30 anos e com prorrogação de mais 10 anos. Isso faz com que esse local, que agora é o Centro Cultural “Chafi Salomão”, se torne um grande patrimônio de nossa cidade, e com o seu efetivo funcionamento poderá ser utilizado por todos”, comenta o prefeito de Cravinhos, Itamar Bueno.

Fotos: Kennedy Oliveira

O prédio passou por uma total restauração e conta com salas de exposições, dança, administrativo, um auditório e outras diversas atividades. A estrutura de todo o prédio teve a sua manutenção, sendo que o máximo de coisas foram preservadas, sendo outras adaptadas, para que o prédio se tornasse acessível para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

“Parabenizar a todos por esse grandioso trabalho que foi feito aqui no agora Centro Cultural, tenho certeza que muitas pessoas irão se utilizar do local, e claro que eu e o prefeito Itamar Bueno, iremos em busca de recursos para a realização do tão sonhado teatro de nossa cidade”, diz o vice-prefeito, Márcio Barroso.

Quem passar pelo local poderá ver que o antigo balcão do bar foi removido, bem como a antiga boate passou por uma total ampliação, assim possibilitando que a mesma tenha diversas funções. Também uma cascata, um jardim de inverno e banheiros modernos fazem parte do local.

“Esse é um sonho que está se realizando não só para mim, mas para todos que estão envolvidos com Cultura em nossa cidade. Hoje podemos afirmar que temos mais um espaço para a propagação cultural de Cravinhos. Aqui receberemos diversas artes, exposições e personagens que tenho certeza serão bem recebidos por nosso público”, revela a secretária de Cultura e Turismo de Cravinhos, Andréa Gaspar.

O evento de abertura e colocação em funcionamento do Centro Cultural “Chafi Miguel Salomão”, contou com a apresentação musical do maestro Marcos Carvalho, o popular Marquinhos do Sax. E também foi feita uma homenagem aos familiares da saudosa Maria do Carmo Olivito (Loira), a qual fez parte da diretoria social do antigo Clube Recreativo, nos anos de 1970 a 1974.

“Quero agradecer essa homenagem feita à minha irmã, que tanto trabalhou e se dedicou ao Clube Recreativo. E também parabenizar aos políticos de nossa cidade, que a cada gestão tem dado sequência ao trabalho, e assim proporcionado que Cravinhos venha a crescer ano após ano”, ressalta Antonio Olivito.

Também foram homenageados os familiares do saudoso Chafi Miguel Salomão, que por muitos anos trabalhou em prol do Clube Recreativo de Cravinhos.

“Gratidão por tudo que fizeram aqui pelo meu pai, onde estiver com certeza estará contente por essa linda homenagem que recebemos em seu nome. ‘Seu’ Chafi foi um batalhadore e homem de muito caráter que formou sua família e se dedicou muito a esse Clube Recreativo, que agora se transforma nesse brilhante Centro Cultural”, comenta Edson Salomão, filho de “Seu” Chafi.

A partir de sexta-feira (01/04), o Centro Cultural “Chafi Miguel Salomão” funcionará de 2ª a 6ª feira das 9h às 18h, com entrada gratuita.

Exposições

O Centro Cultural está com duas exposições em andamento uma denominada “Memórias” realizada pelo Grupo ADDA e a outra “Cravinhos em foco”, pelo fotógrafo Tony Watanabe. Ambas com curadoria de Leila Quaglio.

Quem foi Chafi Miguel Salomão

Chafi Miguel Salomão, nasceu em 11 de novembro de 1918, na cidade de Cravinhos, filho de Miguel Salomão, originário do Líbano e de Ana Viana originária do norte de Minas. Durante sua adolescência morou e estudou nesta cidade.

Trabalhou no Armazém Escalabrine, depois seguiu na produção de macarrão, então tomou gosto pelos mecanismos dos rádios e dedicou grande parte de seu tempo nesse ofício.

Chafi casou-se com Alda Mafalda Agustinetti Salomão em 1955, deste matrimônio em 22 de agosto de 1956, nasceu Edson Agustinetti Salomão, após a perda da cunhada Lourdes Marina em 1965, recebe os sobrinhos Nazaremo e Gilberto, e desde então a casa passa a ter três filhos, os quais estudaram e se formaram na área da engenharia.

Em meados dos anos 80, Chafi integrou a equipe do Clube Recreativo – Cidade, e se destacou por sua atenção e simpatia. Por isso durante décadas foi o guardião das chaves do clube, foi aquele que recepcionava desde às crianças nas matinês, aos adolescentes em seus primeiros bailes, aos casais em seus jantares, e aos mais vividos em rodas de baralho ou para um café nos famosos sofás do Recreativo. E dessas rodas de baralho, Chafi cultivou grandes e inúmeras amizades que levou para a vida.

Chafi acompanhou a chegada dos netos, Otávio e Maisa, filhos de Edson e Patricia e de Lucas, filho de Nazareno e Eliana, avô sereno e que tinha sempre uma guloseima nos bolsos para fazer discretamente a alegria da criançada.

Dividiu sua vida em duas paixões, a pesca, numa época com os amigos Tununço Manela e Nelo Pratali, no decorrer do tempo acompanhado pelo Vadinho do Ariosto, transportados em seu Corcel branco de estimação, e o Clube, mas na ordem das preferências o Clube Recreativo sempre veio em 1º lugar.

Homem forte, conhecido por várias gerações, fazia seu caminho para o trabalho na Rua XV de Novembro, de casa para o Clube, e do Clube para casa, onde Chafi desfilava elegantemente.

Sempre alegre, simpático e alinhado, o peso da idade não lhe curvou os ombros, e ainda lhe presenteou com impecáveis cabelos brancos, aos 96 anos, de despediu cumprindo a sua missão e deixando um conselho para cada jovem daquela época graciosa do Clube Recreativo.

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: