‘Desapontado’, Michel não completa prova

Matéria de Gustavo Araújo Longo, do site Brasil Zero Grau

Foi uma espera que se prolongou por mais de uma semana, mas o jovem Michel Macedo finalmente estreou nos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang. Contudo, o resultado não foi o que ele esperava. O atleta da CBDN competiu na prova de Slalom Gigante na manhã deste domingo, 18 de fevereiro, no horário local (madrugada de sábado para domingo no Brasil).

O brasileiro acabou perdendo a entrada do antepenúltimo gate na primeira descida e não completou a prova – dessa forma, ele não entra na classificação final e não recebe pontos FIS. O austríaco Marcel Hirscher conquistou a sua segunda medalha de ouro em PyeongChang com 2min18seg04. Henrik Kristoffersen, da Noruega, ficou com a prata e Alexis Pinturault, da França, com o bronze.

“É desapontador, né. Eu estava esquiando bem na parte de cima da pista, mas não consegui terminar. Algumas portas estavam bem esburacadas e bobeei na parte técnica”, comentou Michel Macedo na zona mista ao fim de sua participação. Ele contou com uma torcida ilustre nas arquibancadas: sua família está em PyeongChang e colocou a bandeira brasileira nas arquibancadas do Yongpyong Alpine Center.

Foi um desfecho ruim para uma prova boa do atleta da CBDN. Ele foi o 67ª a largar e pegou uma pista que já não estava nas melhores condições de neve e ainda foi castigada pela passagem dos demais atletas. Não à toa que 21 dos 109 que largaram (19,2% do total) não conseguiu completar sua descida e outros três foram desclassificados. Michel acabou perdendo a passada apenas no antepenúltimo gate, já próximo da linha de chegada.

O brasileiro, dono de quatro dos cinco recordes nacionais no esqui alpino, é o caçula da delegação brasileira, mas chegou credenciado por ter conseguido o índice A olímpico em sua modalidade. Entretanto, logo nos primeiros treinos em PyeongChang, ele sofreu uma queda que ocasionou uma inflamação no joelho esquerdo.

Dessa forma, Michel teve que abdicar da participação no Combinado e no Super G (ainda que nesta última ele até foi à pista e passou pelo famoso “teste do vestiário”) para conseguir se recuperar à tempo das provas técnicas (Slalom e Slalom Gigante). O joelho ainda incomoda, mas o brasileiro irá prosseguir com as sessões de fisioterapia para chegar em melhor forma na sua próxima prova.

Mais informações sobre as Olimpíadas de Inverno no site http://www.brasilzerograu.com/

Autor

Da Redação

A equipe Intertv Web traz para você as informações e notícias precisas que você precisa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: