Aeroporto Leite Lopes registra queda recorde de passageiros em 2016

Pousos, decolagens e volume de carga transportada também sofreram redução, aponta edição especial de Boletim do Ceper/Fundace

aeroporto-leite-lopes-registra-queda-recorde-de-passageiros-em-2016

O Aeroporto Leite Lopes, de Ribeirão Preto, registrou no primeiro semestre deste ano o menor volume de passageiros transportados desde 2011, considerado o mesmo período. Os números são da edição especial do Boletim Movimento Aeroportuário, do Ceper/Fundace. O Aeroporto Leite Lopes transporta o maior volume de passageiros entre os aeroportos do sistema Daesp (Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo), demonstrando sua relevância para a Região Administrativa de Ribeirão Preto.

No primeiro semestre de 2016, o Leite Lopes registrou movimentação de 471.260 passageiros, o que representa queda de 12,54% em comparação ao mesmo período do ano anterior. O resultado é o mais baixo desde 2011, considerando os seis primeiros meses dos anos.

A movimentação de aeronaves, conforme mostra o Boletim, também vem registrando queda sistemática ano a ano. Em 2016, de janeiro a junho, foram registradas 16.260 movimentações. Em 2011, o número de pousos e decolagens alcançou 24.495. O volume de carga transportada no semestre (455.858 quilos), porém, só foi menor que em 2015, quando foram transportados 515.236 quilos.

O Boletim Movimento Aeroportuário do Ceper traz dados do aeroporto de Ribeirão Preto (Aeroporto Estadual Leite Lopes) e de outros três aeroportos relevantes para o tráfego aéreo do país – o Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas, o Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos – Governador André Franco Montoro e o Aeroporto de Brasília –, além de dados do sistema Daesp e da Infraero.

O sistema Daesp também registrou nos primeiros seis meses de 2016 a maior queda no número de passageiros desde 2011. A movimentação de aeronaves permanece em constante redução desde 2012, tendo registrado queda de 16,52% em 2016, quando comparado ao ano anterior. O volume de carga transportado em 2016 foi inferior ao de 2015, embora a redução não seja significativa (de 2.014.749 quilos para 2.002.045 quilos).

O sistema Infraero registrou no primeiro semestre de 2016 queda nos três parâmetros: o total de passageiros transportados (50.229.471 passageiros) representa queda de 8,65% em relação a 2015. O número de pousos e decolagens também exibiu queda em 2016 quando comparado com 2015: 805.083 contra 909.594. No volume de cargas transportado, a baixa de um ano para outro foi de 13,94%, sendo o volume transportado no primeiro semestre deste ano inferior a todos os outros períodos.

O Aeroporto de Brasília exibiu queda de 1,71% no montante de passageiros embarcados e desembarcados de janeiro a junho de 2016 (9.138.971 passageiros) quando comparado ao mesmo período de 2015. A quantidade de pousos e decolagens no período foi 7,57% inferior do que no ano anterior, enquanto o volume de carga transportado sofreu redução de 15,70%, sendo o pior resultado dentre os períodos analisados.

O Aeroporto de Viracopos (Campinas), que se destaca pelo elevado volume de cargas movimentadas, encerrou o primeiro semestre de 2016 com queda de 12,21% na movimentação de passageiros quando comparado ao mesmo período do ano anterior – foram 4.538.952 passageiros ao longo do primeiro semestre de 2016. A movimentação de aeronaves também apresentou queda (de 10,38%) no período e o volume de carga carregada e descarregada diminuiu em 17,31% na comparação entre o primeiro semestre de 2015 e o primeiro semestre de 2016, o pior resultado entre os períodos analisados.

Por fim, o Aeroporto de Guarulhos recebeu 5,01% menos passageiros no primeiro semestre de 2016 (total de 18.130.278 passageiros) em comparação com o mesmo período do ano anterior. A movimentação de aeronaves teve queda de 7,02% e o volume de carga diminuiu em 15,01%, culminando no resultado mais baixo entre os períodos considerados pelo boletim para este aeroporto.

Balanço

As informações apresentadas no Boletim do Ceper mostram  que em todos os aeroportos e sistemas analisados houve redução das operações por meio de queda na movimentação de passageiros, movimentação de aeronaves e no volume de carga transportado no primeiro semestre de 2016 quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

 “A redução na movimentação de aeronaves é positiva quando há aumento do número de passageiros transportados, pois indica melhor taxa de ocupação das aeronaves”, mas no cenário atual, pode ser considerada como resposta à efetiva diminuição de embarque e desembarque de passageiros”, analisa o pesquisador do Ceper Sergio Sakurai.

Outra conclusão negativa que se extrai do Boletim do Movimento Aeroportuário é que todos os aeroportos relevantes no transporte de cargas apresentaram no primeiro semestre de 2016 o pior desempenho ao longo dos anos aqui analisados.

Com relação ao número de passageiros transportados, dos 26 aeroportos administrados pelo Daesp, 16 apresentaram queda na movimentação de embarques e desembarques no primeiro semestre de 2016 em comparação com o primeiro semestre de 2015 e entre os 60 aeroportos administrados pela Infraero, a baixa foi registrada em 47 deles.

Análise

Como explica Sakurai, a movimentação aeroportuária do primeiro semestre de 2016 foi prejudicada por diversas ocorrências. “Aeroportos foram fechados por questões meteorológicas; houve a paralisação do aeroporto de São Luís por falta de energia necessária para as operações e diversos aeroportos menores foram fechados temporariamente em todo o País por não apresentarem planos de zona de proteção, relatório que é exigido internacionalmente”, aponta.

De acordo com o Relatório Demanda e Oferta do Transporte Aéreo divulgado pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), no primeiro semestre de 2016 em comparação com o mesmo período do ano anterior, houve queda na demanda, na oferta e no aproveitamento das aeronaves de empresas brasileiras tanto para voos domésticos quanto para voos internacionais. Em relação à movimentação de cargas, houve queda na carga transportada em voos domésticos e aumento na carga transportada em voos internacionais.

O Boletim Movimentação Aeroportuária está disponível na íntegra no site da Fundace no link : https://www.fundace.org.br/_up_ceper_boletim/ceper_201611_00250.pdf

Fonte: OPA Assessoria em Comunicação

 

Autor

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: