O papel da Vitamina D no fortalecimento dos ossos

Os bons hábitos trazem informações harmônicas para o corpo e contribuem com um envelhecimento saudável.

A Vitamina D é considerada um dos hormônios mais poderosos que nosso corpo produz. Ela é responsável por modular até 3% de todo nosso genoma. Ou seja, como o nosso material genético vai se expressar, além de participar fortemente da chamada homeostase no corpo, que nada mais é do que o equilíbrio do nosso metabolismo. Existem duas fontes principais de produção desse hormônio no organismo, a primeira é por meio de dieta alimentar, que contribui de 10% a 20%, já os outros 80% a 90% são produzidos endogenamente, via tecidos cutâneos após a exposição à radiação ultravioleta B.

Quando falamos em fortalecimento de ossos e dentes, a Vitamina D entra com um efeito calcêmico, que significa o aumento da absorção de cálcio no intestino, fator importante para os ossos. Hoje é muito comum a osteoporose, quando os ossos ficam fracos e quebradiços, a osteopenia, condição que ocorre quando o corpo não produz um novo osso tão rapidamente quanto reabsorve o antigo e a deficiência de cálcio, então a Vitamina D possui um papel fundamental no fortalecimento.

Foto: Divulgação

Segundo o Dr. Fabio Gabas, médico de saúde integrativa, neurocientista e pesquisador: “para se ter ossos fortes, além dessa vitamina estar ativa, dessa absorção e ingesta de cálcio, da Vitamina A e o magnésio, também precisamos de hormônios, especialmente o estradiol e a progesterona, eles que modulam a ação da remodelação do osso, que são os osteoclastos, células móveis e os osteoblastos, células relacionadas à síntese da parte orgânica sendo essa a função da vitamina no sistema ósseo do nosso corpo.”

Os nossos hábitos são fundamentais na qualidade do envelhecimento e até nas doenças, são as informações do meio que vão modular como vai ser o nosso processo de saúde, bem como a curva de envelhecimento. Todos os bons hábitos que trazem informações harmônicas para o corpo, contribuem com um envelhecimento saudável. Ter uma boa alimentação, evitando alimentos processados como o açúcar, por exemplo, se alimentar mais com alimentos naturais ou minimamente processados, ingerir água de fontes naturais, uma boa qualidade de sono, atividade física, meditação e outras atividades para gerenciamento do estresse, também são alguns dos benefícios que trazem para a nossa curva de envelhecimento e saúde.

Dr. Fabio Gabas, médico de saúde integrativa, neurocientista e pesquisador
Foto: Divulgação

Todos eles nos trazem informações boas para termos uma curva de envelhecimento, o que vemos hoje no ser humano são hábitos cada vez mais comuns de sedentarismo, as pessoas estão ficando mais em casa, se alimentando mal, engordando, dormindo mal e muito estressadas, ou seja, toda a receita ideal para o surgimento de doenças físicas, psíquicas e o envelhecimento ruim.

Ainda segundo o Dr. Fabio Gabas: “esse é o momento de nós, como seres humanos, nos atentarmos para que o responsável pela nossa curva de envelhecimento não sejam os genes, nem o acaso, o responsável são nossos hábitos, nosso estilo de vida.”

E a Vitamina D vem como um coadjuvante fundamental, porque a base da grande maioria das doenças crônicas é o estado inflamatório. O sintoma dessa verdadeira doença, é a inflamação crônica que pode ser silenciosa inicialmente. A Vitamina D possui um papel importante nessa modulação inflamatória, reduzindo o estado inflamatório sistêmico e, portanto, ela é um pilar fundamental para nossa qualidade de vida, envelhecimento saudável e proteção contra a grande maioria das doenças.

Da Redação

A equipe Intertv Web traz para você as informações e notícias precisas que você precisa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: