Fundo Social de Cravinhos confecciona máscaras inclusivas

Por meio das máscaras inclusivas, as quais permitem a visualização da boca, possibilita a leitura labial assim como um melhor diálogo através da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS).

Durante a Pandemia Mundial de Coronavírus diversos setores tiveram que se reinventar, um desses, no município de Cravinhos, foi o Fundo Social de Solidariedade, o qual iniciou o Projeto “Costurando Solidariedade” (Oficina de Costura seguindo todas as normas de segurança preconizadas pela Organização Mundial de Saúde), que conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Cravinhos e parceria com a Ouro Fino. E tem como objetivo a confecção de máscaras, e também auxílio na Campanha do Agasalho com a confecção de moletons e material de customização.

E a cada dia um desafio chega ao projeto, e todos são encarados de frente, após realizarem máscaras de tecido em modelos variados, as costureiras receberam o pedido da confecção de máscaras inclusivas, visando uma melhor intercomunicação para os deficientes auditivos.

Foto: Divulgação

“O pedido das máscaras inclusivas partiu da Kátia Silva, em que justificou que tinha visto algo parecido em outras cidades, e queria possibilitar uma melhor comunicação para os deficientes auditivos de nossa cidade. Achamos justo o pedido e as costureiras confeccionaram, assim visando a entrega para a APAE e quem precisasse”, justifica a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Cravinhos, Andréa Gaspar.

Vale salientar que por meio das máscaras inclusivas, as quais permitem a visualização da boca, possibilita a leitura labial assim como um melhor diálogo através da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). E é destinada, principalmente, para os profissionais de fonoaudiologia e pessoas em contato com deficientes auditivos

Foto: Divulgação

Na quinta-feira (16/07), as máscaras confeccionadas pelas costureiras do Fundo Social foram apresentadas para solicitante, que ficou grata por todos terem “abraçado” a ideia, e assim dado a possibilidade da inclusão mesmo durante a Pandemia de Coronavírus.

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: