Cantine Fina – Mercovino

Uma vinícola familiar da Sicília que produz excelentes vinhos

A Mercovino trouxe para o Brasil, Federica Fina, a simpática filha do fundador da vinícola para falar sobre os vinhos produzidos pela família. Passaram por São Paulo, Rio e Ribeirão Preto. Aqui em Ribeirão, além da degustação, teve também um jantar harmonizado na Casa 55 e os vinhos Fina.

Nesse dia foram degustados 8 vinhos. Três brancos, quatro tintos e um colheita tardia. O primeiro degustado foi um vinho frisante, chamado MaKiSè. Depois o vinho Kebrilla, ambos feitos a base da uva Grillo, muito típica da região. O vinho Kiké tem como base a uva Traminer, compondo 90% e 10% de Savignon Blanc. Esse vinho ganhou Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas e foi reconhecido como o vinho branco revelação do ano.

Nos tintos, pudemos degustar o vinho da uva Perricone que passa 6 meses na garrafa, bem suave e leve de beber. Depois temos dois Nero D’Ávola para pode comparar o processo de produção e como influencia no resultado do vinho. O chamado Clássico passa um tempo em barricas de carvalho de 3.000 litros e depois mais 6 meses na garrafa, enquanto o Selezione (Bausa) passa 18 meses em barricas menores, de 500 litros, e mais 6 meses na garrafa.

Essa diferença é marcante quando se tem a oportunidade de degustar os dois logo em seguida. Um mais frutado e leve, preservando mais a fruta e o outro um pouco mais amaderado e estruturado, com mais complexidade e evoluído.

caro maestro - cantine fina

O último dos tintos degustados no dia foi o Caro Maestro, o vinho mais elaborado, constituído de três uvas: 70% Cabernet Sauvignon, 25% Merlot e 5% Petit Verdot. Esse mix aliado aos 2 anos em barrica de carvalho e mais 8 meses na garrafa tornam esse vinho excelente. Não é um vinho fácil, do tipo abrir e beber. Ele deve ir para o decanter por uns 20 ou 30 minutos, só então deve ser apreciado.

E por fim, o vinho de colheita tardia, doce, de sobremesa, elaborado com uvas Grillo chamado El Aziz. Esse é um vinho excelente para acompanhar uma sobremesa ou, como os franceses, de entrada juntamente com um fois gras.

el aziz - cantine fina

Todos os vinhos da Cantine Fina tem uma excelente relação de custo e qualidade, que dificilmente se encontra nas grandes marcas. Vale a pena experimentar.

Emir Freiberger

Formado em comunicação social com habilitação em jornalismo. Pós graduado em artes visuais, trabalha entre o mundo das artes e programação de sites e programas web.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: