Confira o que acontece no agronegócio

O que acontece durante a semana no agronegócio você acompanha aqui na Intertv Web.

O colunista Gustavo Batista traz toda semana na coluna “Agro Minuto”, o que no mundo do agronegócio. Acompanhem!

ARROBA BOVINA

A forte alta nos preços da arroba do boi gordo ao longo do ano passado e a manutenção dos patamares recordes neste começo de 2021 evidenciam que, além da demanda externa aquecida, a oferta de animais para abate está baixa no Brasil. Segundo dados do IBGE, em 2020, foram abatidas 29,55 milhões de cabeças no País, 9,05% a menos que no ano anterior e o menor volume desde 2011 (28,82 milhões de cabeças).

A diferença é que enquanto em 2011 foram exportadas pelo Brasil 820 mil toneladas de carne bovina in natura, em 2020, foram quase um milhão de toneladas a mais, somando a quantidade recorde de 1,725 milhão toneladas.

PRODUÇÃO FRANGO BRASIL

Os dados do IBGE relativos ao número de cabeças de frango abatidas em estabelecimentos inspecionados e à carne delas decorrente em 19 estados mostram em 2020 apenas – Mato Grosso, Pará, Piauí e Maranhão – apresentaram redução no número de cabeças abatidas.

Já em relação à carne produzida, a queda envolve também os estados de Santa Catarina e Rio Grande do sul, onde o número de cabeças abatidas permaneceu em relativa estabilidade em relação a 2019.

Pelos dados divulgados conclui-se que mais de 93% da carne de frango produzida em estabelecimentos sob inspeção provêm do Centro-Sul do País. A liderança isolada (e difícil de ser alcançada) continua com o Paraná, com quase um terço da produção nacional e um volume mais de 25% superior às produções somadas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A forte alta nos preços da arroba do boi gordo ao longo do ano passado e a manutenção dos patamares recordes neste começo de 2021 evidenciam que, além da demanda externa aquecida
Foto: Divulgação

EXPORTAÇÕES OVOS

Levantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal mostram que as exportações brasileiras de ovos totalizaram 3,177 mil toneladas no primeiro bimestre de 2021. O número supera em 150,6% o volume embarcado no mesmo período do ano passado.

Em receita, as vendas do setor de ovos chegaram a US$ 4,128 milhões nos dois primeiros meses deste ano, resultado 152,8% maior em relação ao registrado no mesmo período de 2020.

Principal destino das exportações de ovos do Brasil, os Emirados Árabes Unidos foram destinos de 2,356 mil toneladas no primeiro bimestre deste ano, volume 209,7% superior ao registrado no mesmo período de 2020.

PIB AGRO

A nova safra recorde de soja impulsiona o crescimento da produção vegetal. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada divulgou nova projeção do valor adicionado do setor agropecuário para 2021. Os pesquisadores revisaram de 1,5% para 2,2% a estimativa de crescimento do setor para este ano

Na produção vegetal, o destaque é a nova safra recorde de soja, que tem alta prevista de 7,3%, sendo a única cultura entre as mais importantes da lavoura com perspectiva de crescimento elevado em 2021. A produção de milho deve avançar 0,3%. Na contramão, há previsão de queda nas produções de cana-de-açúcar (-1,5%) e de café (-23,9%), sendo esta última em função das características cíclicas da cultura do grão.

Na produção pecuária, a projeção é de crescimento em todos os segmentos, principalmente na produção de aves (3,8%). O desempenho positivo também é previsto para os segmentos de bovinos (1,5%), leite (1,7%), suínos (1,7%) e ovos (2,3%).

Em receita, as vendas do setor de ovos chegaram a US$ 4,128 milhões nos dois primeiros meses deste ano
Foto: Portal do Agronegócio

VALORIZAÇÃO QUEIJO DE BÚFALA DO MARAJÓ

O Queijo de búfala do Marajó recebeu o registro de Indicação Geográfica e Selo Arte como um queijo artesanal tradicional brasileiro, permitindo a sua comercialização em todo o país e reconhecendo a qualidade do produto.

Considerado uma iguaria, o queijo produzido no Norte do país é elaborado a partir do leite de búfala cru com fermentação espontânea, principal fator que os diferencia da maioria, principalmente dos produtos industriais com 59% a mais de cálcio, 47% a mais de fósforo, 30% a menos colesterol e maior teor de vitaminas A e D.

Estima-se que existam entre 65 a 70 queijarias, sendo que as mais estruturadas chegam a produzir uma média de 60kg/dia a 100kg/dia, em época de safra, e entre 35kg/ dia a 70kg/dia na entressafra.

COVID 19 NO CAMPO

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo reforça medidas de biossegurança contra a Covid-19 junto à população rural.

Audioboletins sobre biossegurança estão disponíveis com medidas gerais, como a lavagem das mãos e o uso de máscaras, até outras voltadas especificamente a algumas das principais cadeias produtivas como fruticultura, olericultura, leite, cafeicultura.

Dessa forma, vale sempre lembrar, lavar as mãos com maior frequência ‒ todas as vezes que manipular ferramentas, utensílios, automóveis ‒, nunca é demais. O uso de máscara é primordial e deve ser feito de maneira correta, cobrindo nariz e boca, sem deixar vãos livres e a troca dessas máscaras a cada duas horas de uso, além do distanciamento, de 1,5m a 2m entre as pessoas são as medidas mais eficazes recomendadas em todos os canais de comunicação e nunca é demais serem lembradas e relembradas no intuito de salvar vidas.

Toda a série, com 15 audioboletins, intitulada “Prevenção ao Novo Coronavírus no Campo”, pode ser ouvida acessando o link: http://open.spotify.com/playlist/0Kl1WJ2fRodyvFCxNFk8UU?si=b6855827b6fe40aa

O Queijo de búfala do Marajó recebeu o registro de Indicação Geográfica e Selo Arte como um queijo artesanal tradicional brasileiro
Foto: Divulgação

CENSO CANA-DE-AÇÚCAR

O instituto Agronômico de Campinas avaliou a intenção de plantio na safra 21/22 de cana de açúcar. Dados do Censo Varietal mostram a intenção de taxa de renovação de 16%, que representa um aumento de 5,3% em relação à safra passada. Ao todo foram mencionadas 543 variedades ou clones de cana-de-açúcar.

A região de São José do Rio Preto se destacou pelo maior uso de variedades modernas, alcançando o melhor Índice de atualização varietal. Já o Estado de Goiás se sobressaiu por ser o estado da região Centro-Sul onde houve a maior proporção de áreas renovadas, no qual 17,3% das áreas cultivadas foram trabalhadas como áreas de renovação.

A renovação do canavial é de extrema importância para a produtividade do mesmo, pois restringe o risco ambiental provocado pela introdução de novas enfermidades no sistema de cultivo da cana-de-açúcar.

O estado do Mato Grosso apresentou o canavial mais antigo, com estágio médio de corte igual a 4,20. Já São Paulo apresentou o canavial mais jovem, com estatura média dos colmos (EMC) igual a 3,78.

A pesquisa foi realizada em 166 unidades, com uma área correspondente a 738,38 mil hectares.

PRODUÇÃO DE CACAU NO BRASIL

Com produção anual estimada em 250 mil toneladas, o Brasil é hoje o 7º maior produtor de cacau do mundo, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O governo e o setor estão em busca de expandir esses números. A meta é ampliar em 60 mil toneladas em quatro anos, de acordo com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira.

A exportação anual do produto agrícola chega a cerca de 50 mil toneladas de derivados para diversos países, como Argentina e Estados Unidos.

Com produção anual estimada em 250 mil toneladas, o Brasil é hoje o 7º maior produtor de cacau do mundo
Foto: Mercado do Cacau

Gustavo Batista

Gustavo Batista é jornalista há 20 anos com pós-graduação em gestão de comunicação. Tem experiência em rádio, tv, assessoria de imprensa e meios digitais. Já atuou em canais de tv como TV Clube, TV Record e TV Thathi. Atua há 10 anos no setor de Agronegócio.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: