Confira o que acontece no agronegócio

O que acontece durante a semana no agronegócio você acompanha aqui na Intertv Web.

O colunista Gustavo Batista traz toda semana na coluna “Agro Minuto”, o que ocorre no mundo do agronegócio. Acompanhem!

PLANO SAFRA

Nos quatro primeiros meses do Plano Safra 2021/2022 (julho a outubro), foram contratados R$ 124,5 bilhões por produtores rurais, cooperativas e agroindústria. O montante é 39% maior em comparação ao mesmo período da safra anterior. Até o final de outubro, os programas com maior comprometimento de recursos foram o Moderfrota (75%), Procap-Agro (61%), Proirriga (55%) e Inovagro (54%).

 

PREÇO ALFACE

Altos custos de produção aliados a menores vendas reduziram o ritmo de plantio de alface nas roças paulistas nas últimas semanas, o que acabou limitando a oferta da folhosa no mercado. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, chuvas também acarretaram perdas às lavouras, com ocorrência de mela e queima em algumas localidades. Nesse cenário os preços subiram. As cotações da alface crespa subiram 8% na região de Mogi das Cruzes (SP), fechando o período com média de R$ 14,98/cx com 20 unidades. Para a americana comercializada na mesma praça, a média foi de R$ 15,30/cx com 12 unidades, valorização de 5,52%. Em Ibiúna (SP), o preço da variedade crespa subiu 10,17%, para R$ 10,47/cx com 20 unidades, em média, na semana passada.

 

PREÇO FRANGO

Depois de avançarem por cinco meses consecutivos e atingirem recordes reais em setembro, os valores médios da carne de frango se enfraqueceram em outubro. Segundo pesquisadores do Cepea, a pressão veio das vendas mais lentas, especialmente na segunda metade do mês. Ressalta-se que o preço médio da proteína em outubro ainda superou em mais de 20% o do mesmo mês de 2020.

Altos custos de produção aliados a menores vendas reduziram o ritmo de plantio de alface nas roças paulistas
Foto: Embrapa

PREÇO CARNE SUÍNA

Os valores do suíno vivo e da carne estiveram elevados na maior parte de outubro. Segundo pesquisadores do Cepea, a média do mês passado ainda foi a maior desde abril deste ano.

O suíno vivo foi negociado à média de R$ 7,23/kg no estado de São Paulo. Alta de 3,5% frente à de setembro e a maior desde abril deste ano.

 

PREÇO CAFÉ

Os preços do café arábica subiram com força no Brasil em outubro, completando 12 meses de avanços mensais consecutivo. No encerramento do mês passado, o Indicador CEPEA do arábica fechou a R$ 1.256,27/saca de 60 kg, expressiva elevação de 119,33 Reais/saca (ou de 10,5%) em relação ao final de setembro.

 

PREÇO LARANJA

Os preços da laranja in natura estão subindo de forma consecutiva desde julho. De acordo com pesquisadores do Cepea, o impulso vem da oferta restrita no mercado de mesa. Em boa parte de outubro, a variedade pera chegou a ser negociada acima dos R$ 50,00/cx de 40,8 kg. Contudo, agentes consultados pelo Cepea acreditam que esse movimento de alta pode ser interrompido em novembro, fundamentados no crescimento da oferta das variedades tardias e no poder de compra fragilizado de grande parte da população, que já vem limitando a demanda pela fruta.

Em outubro, a média da laranja pera foi de R$ 49,88/cx de 40,8 kg, na árvore, altas de 10% em relação à de setembro/21 e de 28,3% frente à de outubro/20.

Os preços do café arábica subiram com força no Brasil
Foto: AgroPós

EXPORTAÇÃO CARNE BOVINA

Dados preliminares do governo federal mostram que em outubro foram exportadas apenas 82,18 mil toneladas de carne bovina in natura, o menor volume desde junho de 2018, quando uma greve de caminheiros impediu que cargas saíssem dos frigoríficos e entrassem nos portos, limitando com força os embarques.

Isso se deve à manutenção da suspensão dos envios da carne bovina brasileira à China que é o maior destino internacional da proteína.

Dados preliminares do governo federal mostram que em outubro foram exportadas apenas 82,18 mil toneladas de carne bovina in natura
Foto: BeefPoint

Gustavo Batista

Gustavo Batista é jornalista há 20 anos com pós-graduação em gestão de comunicação. Tem experiência em rádio, tv, assessoria de imprensa e meios digitais. Já atuou em canais de tv como TV Clube, TV Record e TV Thathi. Atua há 10 anos no setor de Agronegócio.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: