Biblioteca Sinhá Junqueira é ponto de gravação de leitura dramática da obra “Quarto de Despejo”

Produzido pela Cia. Quadro Negro e Grupo Bugalhas, leitura teve espaços da biblioteca como cenário.

Nos dias 27 e 28 de agosto, a Cia. Quadro Negro e Grupo Bugalhas estreia a primeira leitura dramática do projeto Leitores Em Ação, da Biblioteca Lélia Abramo – Cerâmica São Luiz – com a obra “Quarto de despejo”, de Carolina Maria de Jesus.

Um dos espaços onde foram gravadas algumas cenas foi a Biblioteca Sinhá Junqueira, em Ribeirão Preto. As duas apresentações de “Quarto de despejo” acontecerão às 20h, sendo que a primeira delas foi na sexta-feira (27/08), no canal do Youtube da Biblioteca Sinhá Junqueira (CANAL BSJ) e no sábado(28/08), será pelo canal do Youtube da ONG Vivacidade.

Foto: Divulgação

“Vivendo à margem, pelas vielas da favela Canindé nos anos 50, Carolina Maria de Jesus encontra na escrita uma forma de sair da invisibilidade social que vivia. Em sua potente escrita no livro ‘Quarto de despejo’, ela nos conta sobre a solidão, a fome, a pobreza, o amor, a maternidade e todas as mazelas do seu cotidiano. Nesta leitura dramática, nos propomos a introduzir o espectador à escrita de Carolina, o diário de uma favelada, a rotina massacrante de quem vive no quarto de despejo da cidade”, pontua o curador e diretor cênico da Leitura, Washington de Paula.

O projeto “Leitores em Ação – LEA” tem como objetivo fortalecer a Biblioteca Lélia Abramo, localizada em um dos patrimônios culturais de Ribeirão Preto, a Cerâmica São Luiz, espaço que abriga também 10 grupos artísticos da cidade, entre núcleos de teatro, dança e capoeira.

Da Redação

A equipe Intertv Web traz para você as informações e notícias precisas que você precisa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: