O que são microcalcificações na mama?

Podem estar relacionadas a infecções ou inflamações mamárias prévias como, por exemplo, as mastites que podem ocorrer durante a amamentação.

*Gustavo Zucca – Mastologista

É muito comum pacientes ficarem preocupadas porque no exame de mamografia se constataram microcalcificações. Vamos entender o que significam.

Ao logo da vida nos tecidos de nosso corpo, naturalmente, são depositados cristais de cálcio. Nas mamas não seria diferente. Na grande maioria das vezes, estes cristais não significam nada e são decorrentes de situações fisiológicas de nosso organismo. Para que se possa entender melhor seu papel, elas foram classificadas dentro de um sistema para alterações mamárias chamado BIRADS. Uma espécie de código que favorece a comunicação entre médicos sobre o que está acontecendo com determinado paciente, guiando a conduta necessária para cada caso.

Podem estar relacionadas a infecções ou inflamações mamárias prévias como, por exemplo, as mastites que podem ocorrer durante a amamentação. Nestes casos, o laudo da mamografia geralmente é classificado com nota 1 ou 2 (BIRADS).

Foto: Divulgação

As microcalcificações também podem representar o câncer de mama, sobretudo, no seu início. Como elas são detectadas quase que exclusivamente pela mamografia, isto justifica a importância deste exame para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Neste caso, pode ser dada uma nota 4 ou 5 e indica a necessidade de biópsia para que se esclareça corretamente o que está acontecendo e se planeje um tratamento adequado. 

Pode acontecer de ser dada nota 3. Então, a paciente vai ser convidada a fazer um seguimento, repetindo a mamografia a cada seis meses por até três anos. Este período é importante, pois caso as microcalcificações mudem seu aspecto e mostrem características que levam ao aumento de sua nota, será necessária a biópsia de esclarecimento. Caso permaneça inalterada, a nota é rebaixada para padrões de normalidade.

Gustavo Zucca é Mastologista e especialista em oncoplastia pelo Instituto Europeu de Oncologia – Milão
Foto: Divulgação

Existe ainda a nota zero, quando não houve uma conclusão com a mamografia habitual e se faz necessário a solicitação de exames complementares. No caso das microcalcificações, sugere-se um exame chamado magnificação, equivalente a repetir a mamografia com uma lente de aumento para que se examine os cristais com detalhes.

Se relacionadas com o câncer inicial, as microcalcificações podem ter grandes extensões e exigirem tratamentos diferentes e até radicais, como a perda da mama.

*(Pós-Doutor pela Unesp, especialista em oncoplastia pelo Instituto Europeu de Oncologia – Milão)

Da Redação

A equipe Intertv Web traz para você as informações e notícias precisas que você precisa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: