Casa Geraldo, vinho com sotaque mineiro uai

O vinho produzido em Andradas, aos pés da Serra da Mantiqueira, superou as expectativas

Ano novo é uma boa oportunidade para se fazer uma limpa, abrir espaço para que coisas novas possam entrar. Meu sogro tinha algumas garrafas de vinho que ele ganhou ao longo dos anos, sim dos anos, e como ele não pretendia bebê-las, fez uma doação.

Vinho Casa Geraldo, de Andradas – MG

Nesse lote com garrafas de 2003, sim você leu certo, não é 13 é 3. 15 anos. Enfim, no meio dessas garrafas estava o vinho da Casa Geraldo. Como sempre estou em busca de um bom vinho nacional com preço acessível, resolvi dar uma change. Vou confessar que a expectativa estava baixa, não só por não conhecer direito esse vinho, mas por não saber ao certo quanto tempo ele ficou guardado, já que no rótulo não tem data de produção e a vinícola tem mais de 30 anos.

Só tinha um jeito de saber se ele estava bom e, se afinal de contas, era bom de forma geral. Deixei gelando para atingir a temperatura ideal e abri. A rolha estava boa, o que é um bom sinal. O cheiro agradável e a cor estava linda. Ao degustar veio a surpresa positiva de que tudo estava bem com ele. É um vinho bem equilibrado com as uvas Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat. Aromas que lembram chocolate, café, toques de pimenta e frutas vermelhas.

Por estar no meio a tantos vinhos antigos e sem a data de produção, fiquei com receio, mas no final das contas foi uma grande descoberta. Em breve iremos visitar a vinícola que parece ter uma excelente estrutura para o turista e ao atravessar a fronteira entre Minas e São Paulo, dar uma paradinha em outra vinícola: Guaspari.

Autor

Emir Freiberger

Formado em comunicação social com habilitação em jornalismo. Pós graduado em artes visuais, trabalha entre o mundo das artes e programação de sites e programas web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *