Como melhorar a retenção de líquido pela alimentação

A manutenção do volume de líquidos corporais depende de uma interação precisa entre a entrada e a saída de água nos rins e pela perda líquida através dos pulmões e pele.

A retenção de líquido é um problema que afeta várias pessoas e é intensificado no verão, devido ao calor excessivo. Além de ser um problema para a saúde a retenção de líquidos é mais prevalente nas mulheres, sendo intensificada na semana menstrual devido as alterações hormonais o que provoca elevação considerável no peso.

Além das alterações hormonais, existem outros tipos de problemas de saúde que podem levar a retenção de líquidos, como nos casos de hipertensão arterial, doenças renais, má alimentação e sedentarismo, sendo que esses problemas merecem sua devida atenção.

Foto: Divulgação

A manutenção do volume de líquidos corporais depende de uma interação precisa entre a entrada e a saída de água nos rins e pela perda líquida através dos pulmões e pele (transpiração). Outro processo que está associado neste controle envolve a concentração de íons de sódio no sangue e sua regulação está associada a quantidade de água corporal. Quando a concentração do sódio aumenta, dois mecanismos são ativados: secreção do Hormônio Antidiurético (ADH) e estimulação da sede, isso leva a um aumento da retenção de água e em pessoas com problemas de retenção de líquido o quadro pode ser agravado.

Pessoas que passam por este tipo de problema, que gera desconforto e frustração com o peso, podem adotar mudanças no seu estilo de vida que visam a melhora e controle do problema:

Foto: Divulgação

– A constipação intestinal aumenta a retenção de líquidos, por isso ir ao banheiro é essencial para ajudar na melhora do problema. Uma ingestão adequada de fibras por meio dos cereais integrais, frutas, verduras, legumes, leguminosas, contribuí significativamente, para essa melhora. Não podemos esquecer que a ingestão de água junto a esses alimentos é grande aliada;

– Alimentos com alto teor em sódio estimulam o processo citado acima e como consequência temos um agravamento do quadro de inchaço. Por isso devemos excluir da lista os embutidos (presuntos, mortadela, muçarela, salame), alimentos enlatados, condimentos em excesso, todos esses alimentos enquadram-se na lista dos vilões, e possuem alto teor de sódio. Então ler os rótulos e estar atentos às quantidades desse nutriente é essencial para o sucesso do controle;

– Alguns alimentos são considerados diuréticos, como o abacaxi, salsão, melancia, morango, cenoura, pepino, tomate, broto de feijão, beterraba. Podem ser boas escolhas na batalha contra a retenção de líquidos;

– Os chás com as ervas: hibisco, rosa-mosqueta, folha de abacate, quebra-pedra e cavalinha são diuréticos porque estimulam os rins, diminuindo o inchaço. Porém não devem ser utilizados sem a orientação de um profissional;

– A atividade física estimula a sudorese, e ajuda na eliminação dos líquidos em excesso deixando todo o organismo trabalhando melhor.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: