Compulsão Alimentar

A compulsão alimentar trata-se de um comportamento alimentar caracterizado pela ingestão de grande quantidade de comida em um período de tempo delimitado (até duas horas), acompanhado da sensação de perda de controle sobre o que ou o quanto se come. A compulsão alimentar se relaciona com episódios recorrentes de ataques de comer, associados à falta de controle e sem a presença de mecanismos compensatórios.

A compulsão pode ocorrer associada a várias condições clínicas e psiquiátricas. Apesar de pouco frequente, a associação entre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) e esse problema tem sido relatada. Alguns autores defendem a continuidade entre os dois, enquanto outros propõem a sua independência com relação a aspectos psicopatológicos.

Comer a mais às vezes é normal e é necessário diferenciar esse episódio de um transtorno de compulsão. Esse problema ocorre não por falta de disciplina, trata-se realmente de um distúrbio do cérebro, que precisa ser tratado e caso não seja pode levar a um ganho de peso excessivo, prejudicando a saúde e reduzindo a autoestima.

Dietas muito restritivas podem ser um dos fatores que aumenta o risco para o desenvolvimento da compulsão alimentar, devido ao aumento no desejo por comidas “proibidas”, gerando frustração, depressão e estresse. Outros fatores como: problemas emocionais e com a aparência também podem levar ao desenvolvimento desse problema.

A compulsão alimentar deve ser tratada com o acompanhamento de um profissional capacitado que o ajude a encarar a alimentação como algo prazeroso e normal. Algumas dicas também podem ajudar a enfrentar esta questão:

– Abandonar dietas muito restritivas, que proíbem e excluem grupos alimentares;

– Avalie se realmente está com fome, faça um diário alimentar, escrevendo os alimentos e quantidades que come e as emoções que isso gera;

– Alimenta-se melhor, escolha alimentos menos processados, coma alimentos de qualidade com liberdade;

– Coma consciente, mastigando bem os alimentos, tendo atenção na refeição e não na televisão ou nas coisas ao seu redor;

– Tenha uma rotina de horários para as refeições principais e caso precise acrescente as refeições intermediárias;

– Organize a rotina alimentar da semana;

– Procurar realizar uma atividade de lazer sem estar relacionada à comida é uma ótima forma de diminuir a busca de alimentos como recompensa quando está no caminho de tratar a compulsão alimentar e também reduzir a ansiedade.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *