O que são alimentos funcionais?

Esses alimentos devem apresentar propriedades benéficas além das nutricionais básicas, sendo apresentados na forma de alimentos comuns.

Atualmente, a busca pela saúde através da alimentação tem crescido consideravelmente, e ouve-se cada vez mais o termo alimento funcional.

Um alimento pode ser considerado funcional se for demonstrado que o mesmo pode afetar beneficamente uma ou mais funções alvo no corpo, além de possuir os adequados efeitos nutricionais, de maneira que seja tanto relevante para o bem-estar e a saúde quanto para a redução do risco de uma doença. Os alimentos funcionais fazem parte de uma nova concepção de alimentos que foi lançada pelo Japão na década de 80, através de um programa de governo que tinha como objetivo desenvolver alimentos saudáveis para uma população que envelhecia e apresentava uma grande expectativa de vida. Intencionava-se adicionar na dieta alimentar, ingredientes naturais que deveriam apresentar funções específicas no organismo, como a melhoria dos mecanismos de defesa biológica, a prevenção ou terapia de alguma enfermidade ou disfunção, melhoria das condições físicas e mentais e do estado geral de saúde.

Foto: Divulgação

Esses alimentos devem apresentar propriedades benéficas além das nutricionais básicas, sendo apresentados na forma de alimentos comuns. São consumidos em dietas convencionais, mas demonstram capacidade de regular funções corporais de forma a auxiliar na proteção contra doenças como hipertensão, diabetes, câncer, osteoporose e cardiopatias. Alimentos funcionais são todos os alimentos ou bebidas que, consumidos na alimentação cotidiana, podem trazer benefícios fisiológicos específicos, graças à presença de ingredientes fisiologicamente saudáveis. Lembrando que é necessário que o consumo destes alimentos seja regular a fim de que seus benefícios sejam alcançados. 

Inserir alimentos funcionais que apresentem um custo baixo para o consumo são medidas que podem ser adotadas mesmo por pessoas de baixa renda. Muitas vezes, as pessoas deixam de consumir esses produtos, por desinformação ou por acreditarem que são de custo elevado. Pode-se adotar o consumo de frutas e hortaliças, seguindo a safra onde o custo desses produtos é menor, os quais proporcionam muitos efeitos benéficos.

Foto: Divulgação

Outro exemplo é o consumo de peixes como atum e salmão que nem sempre é acessível, por isso opções como sardinha podem ser adotadas com os mesmos benefícios.

Além disso, é importante que todos saibam que esses alimentos somente funcionam quando fazem parte de uma dieta equilibrada e balanceada. Segue abaixo uma tabela com alguns compostos funcionais, suas funções e fontes alimentares.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: