Colhendo Memórias leva crescimento ao interior paulista por meio da economia criativa

Projeto desenvolvido ao longo do segundo semestre de 2019 em parceria com o Museu da Cana de Pontal gerou 50 postos de trabalho e R$ 140 mil de investimentos diretos na cadeia da cultura local.

A economia criativa é um conjunto de negócios baseados no capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor econômico. Ela estimula a geração de renda e cria empregos, ao mesmo tempo em que promove a diversidade cultural e o desenvolvimento humano.

É exatamente dentro desta designação que o Projeto Colhendo Memórias, desenvolvido no Museu da Cana, em Pontal (SP), está inserido. Em sua segunda edição, o projeto conseguiu gerar 50 empregos ao longo do segundo semestre de 2019 e investir cerca de R$ 140 mil diretamente na cadeia da cultura local. Quando se fala em investimento direto na educação formal pública, o valor é ainda mais surpreendente: são R$ 275 mil direcionados às ações educativas oferecidas pelo projeto, alinhadas às diretrizes do MEC.

Maria Esteves, proponente executiva do Colhendo Memórias
Foto: Alisson Santos/ Fusion Studio

Com o objetivo de difundir a história do trabalhador rural evidenciando seu protagonismo na cadeia do setor sucroenergético, o projeto conseguiu atingir cerca de 700 crianças em sua edição de 2019, sendo a maior parte delas alunos do 4º ano do Ensino Fundamental das escolas públicas de Pontal.

Maria Esteves, proponente executiva do Colhendo Memórias, explica que o projeto nasceu também com o objetivo de incentivar, além da cultura e educação, a economia criativa das localidades do entorno onde é realizado.

“Cerca de 50% de todo o recurso direcionado ao projeto foi utilizado na contratação de profissionais, serviços e produtos das cidades de Pontal e Sertãozinho”, conta.

Atores, músicos, arte-educadores, serviços de transporte, alimentação, fotos e filmagem, entre outros, são de trabalhadores e prestadores de serviços das cidades mencionadas.

“Portanto o significado socioeconômico do projeto é muito significativo para a economia criativa das localidades do entorno do Museu da Cana, atribuindo à instituição um papel destacado no estímulo à economia local”, afirma.

Para a Biosev, que patrocina o projeto desde sua primeira edição, o Colhendo Memórias auxilia no desenvolvimento local.

Alisson Santos é quem registra as belas e coloridas fotografias do Colhendo Memórias
Foto: Alisson Santos/ Fusion Studio

“A Biosev sabe do potencial histórico e cultural da cana-de-açúcar a ser compartilhado com as novas gerações por meio do Projeto Colhendo Memórias e endossa a inclusão de mais pessoas na cadeia de geração de renda e desenvolvimento local por meio das atividades desenvolvidas por essa iniciativa”, afirma o gerente de RH, Comunicação & Responsabilidade Social da Biosev, Leandro Neves.

Realizado em parceria entre Comunica Relações Públicas e Museu da Cana, por meio do ProAC ICMS – Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, patrocínio da Biosev, e apoio institucional da Prefeitura de Pontal, o projeto é uma iniciativa do Museu da Cana para preservação do patrimônio cultural imaterial acolhido na fazenda Engenho Central de forma a reconhecer e promover a diversidade cultural manifesta na região.

Da Redação

A equipe Intertv Web traz para você as informações e notícias precisas que você precisa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: