‘Não basta só querer, precisa de dedicação, competência e empreender projetos que se sustentem para transformar de verdade’

Empresária, fundadora e presidente do Amigos do Bem, contou em palestra on-line como o “empreendedorismo do bem” mudou a realidade de mais de 1 milhão de pessoas no nordeste brasileiro desde 1993 e como planeja transformar este modelo em franquia.

É preciso propósito e atitude. Com esta fala incitando à plateia virtual a ação, Alcione Albanesi, apresentou o Amigos do Bem – um dos projetos sociais mais bem sucedidos do país, em bate-papo realizado pelo LIDE Mulher Ribeirão Preto, na quarta-feira (26/08).

A presidente fundadora do projeto trouxe toda sua experiência, trajetória e principalmente inspirações de como conduzir negócios que possam efetivamente transformar o mundo.

“Não podemos mais falarmos de grandes tecnologias com tamanha desigualdade. Ser um grande empresário ou profissional de sucesso não basta, temos que fazer algo para diminuir a desigualdade social do nosso país e a transformação está em nossas mãos”, diz Alcione.

Segundo ela, olhar as pessoas de forma mais humana é o primeiro caminho para construir um legado de solidariedade e pensar em possibilidades que gerem impactos na vida de uma comunidade ou de um segmento específico.

“O bem precisa nascer, expandir e envolver a vida como um todo, de dentro para fora. Senão tivermos a solidariedade como parte de nossas vidas, vamos sempre ter justificativas para não fazer acontecer. O mundo está carente deste nosso enxergar e só será transformado quando colocarmos propósito. Acredito que estamos no caminho desta transformação”, destaca Albanesi.

Alcione Albanesi está à frente do “Amigos do Bem”, um dos projetos sociais mais bem sucedidos do país
Foto: Divulgação Youtube

O investimento em ações sociais dentro do universo corporativo é cada vez mais considerado. Empresas querem pertencer e se identificar com valores e propósitos, o “Amigos do Bem” tem ajudado a desenvolver ações dentro das empresas e o resultado não vem só em forma de lucro ou imagem, vem também com o engajamento e orgulho das equipes que passam a integrar algo maior.

“É uma mudança de energia dentro da empresa, é o engajamento social visto pelo colaborador que se orgulha em participar”, complementa a idealizadora do projeto.

Um dos próximos passos é colocar este modelo sustentável, que efetivamente transforma em franquia. Segundo Albanesi, muitas pessoas fazem o bem silenciosamente e como conseguem e em algumas situações não fazem mais por não ter modelos de negócios e condições de ampliação das ações. Desta forma, ela estuda como pode reproduzir o que dá resultado nas comunidades assistidas pelo Amigos do Bem, replicando em outras regiões, orientando e ampliando outros projetos que podem crescer e somar esta rede “do bem”, como gosta de chamar.

Alcione Albanesi participou de bate-papo realizado pelo LIDE Mulher Ribeirão Preto
Foto: Divulgação

Amigos do Bem

De 1993 até hoje, mais de 1,5 milhão de pessoas foram impactadas pela instituição, por meio de projetos de educação, trabalho e renda, acesso à saúde, água e moradia. Considerado um dos maiores projetos sociais do país, atende, regularmente, a mais de 75 mil pessoas no sertão de Alagoas, de Pernambuco e do Ceará e conta com a colaboração de 9.600 voluntários.

Para fazer parte da rede de solidariedade, seja sendo um voluntário ou um colaborador mensal, pessoa física ou empresa, o canal oficial da instituição é: www.amigosdobem.org.

Da Redação

A equipe Intertv Web traz para você as informações e notícias precisas que você precisa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: